Miúdos da aldeia de Touriz assustaram pouco em Coimbra

Académica segue em frente na Taça de Portugal e junta-se ao Sp. Braga na próxima fase da prova.

Edinho marcou um dos golos da Académica
Foto
Edinho marcou um dos golos da Académica José Manuel Ribeiro/Reuters

Com algumas poupanças na equipa e sem realizar uma exibição convincente, a Académica derrotou, em Coimbra, o Tourizense, equipa da II Divisão, por 3-0, e garantiu um lugar nos quartos-de-final da Taça de Portugal.

Clube-satélite da Académica durante seis épocas – a ligação entre os dois clubes do distrito conimbricense apenas foi interrompida em 2011 -, o Tourizense apresentou-se no Estádio Cidade de Coimbra com uma equipa praticamente formada por sub-21.

Entre os 11 jogadores escolhidos por André David, um jovem treinador de 27 anos, para a formação inicial apenas dois (Jony e Perdigão) têm mais de 20 anos. E o mais velho, o avançado Jony formado nas escolas do FC Porto, apenas tem 23 anos.

Apesar da baixa média de idades, os miúdos da equipa da pequena aldeia de Touriz não se amedrontaram por defrontar na Taça de Portugal o detentor do título.

A primeira boa oportunidade pertenceu à Académica (Cissé, aos 7’), mas o clube do concelho de Tábua aguentou a primeira investida dos “estudantes”, equilibrou a partida, e quase marcou aos 29’: Alemão isolou Telmo, mas o avançado foi desarmado na “hora h” por Peiser. Ao atrevimento do 9.º classificado da Zona Centro da II Divisão, a Académica respondeu com um golo acrobático de Edinho, aos 37’. O avançado marcou pelo quarto jogo consecutivo.

Na segunda parte, o Tourizense aproveitou a apatia do adversário para assumir o controlo do jogo. No entanto, apesar de dominar a partida, a equipa secundária sentiu sempre dificuldades para criar perigo junto da baliza de Peiser. Na melhor oportunidade para o clube de Touriz, aos 76’, o remate de Perdigão foi cortado por um adversário e, tal como tinha acontecido no primeiro tempo, a Académica respondeu ao perigo com um golo: falta de Soro sobre Edinho na área aos 79’ e Wilson Eduardo, na conversão da penalidade, acabou com as esperanças do Tourizense.

Com a eliminatória já decidida, Nivaldo finalizou da melhor forma um contra-ataque dos “estudantes” e, no último minuto do período de descontos, fixou em 3-0 o resultado final, um castigo demasiado pesado para a jovem equipa do Tourizense.

Sugerir correcção