Revista Grisu abre com elenco de luxo

Foto
Nesta primeira edição há textos de nove poetas portugueses e imagens de Carlos Lobo

A julgar pelo elenco de autores representados, o número inaugural da revista literária Grisu, editada pela associação cultural homónima, promete ser um objecto imperdível para os leitores de poesia. A revista, que é lançada amanhã em Guimarães, inclui colaboração de nove poetas portugueses, todos eles deveras recomendáveis, sendo de destacar, por raramente surgir em publicações colectivas, Carlos Poças Falcão, de quem a editora Opera Omnia acaba de lançar, com o sugestivo título Arte Nenhuma, a lírica reunida, volume que nos vem lembrar que este autor discretíssimo é um dos nomes mais significativos da poesia portuguesa do último quarto de século. O elenco ("de luxo", como se diz no cinema) completa-se com Adília Lopes, Fernando Guerreiro, Manuel de Freitas, Manuel Gusmão, Miguel-Manso, Renata Correia Botelho, Rui Pires Cabral e Vítor Nogueira. Esta Grisu de estreia inclui ainda fotografias de Carlos Lobo, traduções de Alberto Gomes de um conjunto de sete poetas irlandeses (Thomas Kinsella, John F. Deane, Richard Murphy, MacDara Woods, Tom McIntyre, Pat Boran e Eamon Grennan), e ainda poemas do autor ucraniano Evgueni Daienine e dos poetas japoneses Hisaki Matsuura e Junko Takahashi, todos os três traduzidos e comentados por Adília Lopes. Quer as traduções de Adília Lopes, quer as de Alberto Gonçalves (estas numa organização diferente), tinham já sido publicadas nos anos 90 numa outra revista vimaranense, a Bumerangue, cujos exemplares são hoje bastante difíceis de encontrar. A sessão de lançamento de Grisu está marcada para as 18h30 de amanhã, no Laboratório das Artes do Largo do Toural, por cima do café Milenário. Rosa Guimarães apresentará a revista e o actor José Eduardo Silva lerá alguns poemas, acompanhado pelo músico António José Pereira.