Zombie, colagens são assuntos sérios

Fotogaleria

Vem da rua — e assume-o com orgulho —, do graffiti "puro e sombrio". "É uma metáfora, porque normalmente as pessoas gostam de graffiti bonito. Eu gosto de riscar, gosto do lado negro do graffiti", conta ao P3 Zombie, o alter-ego de Mário Ventura, artista plástico e designer gráfico da linha de Sintra que estudou na Escola Profissional de Imagem. O "freelancer", fã do trabalho de Cone e de Basquiat, bateu à porta do P3 com as colagens debaixo do braço. "Apareceram na minha vida há alguns anos simplesmente por brincadeira". Agora são um assunto sério.

Sugerir correcção