Mourinho e a arbitragem em Manchester: “Já tive momentos piores”

O técnico português evitou falar muito da arbitragem do Manchester City-Real Madrid, mas deixou os seus recados

Mourinho: “O importante era chegarmos à última jornada classificados”
Foto
Mourinho: “O importante era chegarmos à última jornada classificados” Phil Noble/Reuters

O Real Madrid sobreviveu a um penálti duvidoso e a uma expulsão no Etihad e qualificou-se para os oitavos-de-final da Champions em Manchester, às custas do City. José Mourinho evitou falar do árbitro Gianluca Rocchi, mas deixou os seus recados. “Tenho um castigo da UEFA pendente”, disse o técnico português, que conhece bem o árbitro italiano dos tempos em que era técnico do Inter de Milão.

“Estive num dérbi de Milão [arbitrado por Rocchi] em que jogámos com dez quase todo o jogo e parte dele com nove. Também nos marcaram um penálti inexistente. Hoje aconteceu isto. O juiz de linha que estava a dez metros também disse que era penálti. Mas estou tranquilo. E agradeço a prenda que ele me deu por cumprir 100 jogos na Champions”, declarou o técnico português do Real, que recordou outras ocasiões em que entende ter sido prejudicado pela arbitragem.

“Já perdi uma meia-final com um golo que não entrou, outra em que o Pepe partiu a tíbia e o perónio a Alves, duas semifinais que perdi nos penáltis. Em Barcelona estive uma hora com dez e aqui apenas 20 minutos. Já tive momentos muito piores. Este é dos aceitáveis”, disse o português, que assumiu a defesa do empate que dava o apuramento “porque não era hora de arriscar”. “O importante era chegarmos à última jornada classificados”, acrescentou.

Sugerir correcção