Quase todos os bombeiros sapadores de Lisboa em serviços mínimos

Convocada pela CGTP, a greve geral, de 24 horas, iniciou-se às 0h desta quarta-feira, mas começou a ter impactos já na noite de terça-feira, durante os turnos laborais nocturnos que se estendem pela madrugada.

Apenas três dos 120 bombeiros sapadores de Lisboa do turno da noite, de sete quartéis do regimento, não aderiram à greve, com os restantes a assegurarem os serviços mínimos, disse à agência Lusa António Pascoal, dirigente do Sindicato dos Trabalhadores do Município de Lisboa.

A fonte ressalvou que falta contabilizar os níveis de adesão em mais três quartéis.

O turno da noite começou às 20h de terça-feira e termina às 08h de quarta-feira.

Nos serviços mínimos apenas é incluída a assistência a pessoas em risco de vida, nomeadamente em incêndios ou acidentes de viação.

A greve foi marcada pela CGTP contra o agravamento da austeridade em Portugal.

Sugerir correcção
Comentar