Mundial de Futsal

Portugal desperdiça vantagem de três golos e é eliminado pela Itália

Apesar do "hat-trick" de Ricardinho, Portugal foi derrotado pela Itália, tal como no Mundial 2008,
Foto
Apesar do "hat-trick" de Ricardinho, Portugal foi derrotado pela Itália, tal como no Mundial 2008, Foto: Reuters (arquivo).

Portugal perdeu com a Itália por 3-4 nos quartos-de-final do Mundial de Futsal, após prolongamento, depois de ter chegado ao intervalo a vencer por 3-0.

Durante muito tempo pareceu que a selecção nacional tinha finalmente encontrado maneira de derrotar a Itália, adversário que Portugal nunca tinha conseguido bater nos 14 duelos anteriores (sete derrotas e sete empates) entre as duas nações.

Em Banguecoque (Tailândia), Ricardinho inaugurou cedo o marcador com uma grande jogada individual (e concluída de pé direito) após 62 segundos de jogo. Mas o jogador do Nagoya Oceans não se ficou por aqui e conseguiu um hat-trick. O segundo, o mais espectacular do jogo e um dos melhores da competição, aconteceu graças a um remate aéreo aos 10m53s, e oito segundos depois já o português, que terminou a competição com sete golos, festejava novamente após assistência de Cardinal.

Ricardinho soma 65 golos em 85 jogos pela seleçcão.

O pivot foi, contudo, expulso logo depois, ao ver o segundo amarelo, embora Portugal já tivesse acumulado uma vantagem aparentemente confortável. Mas o jogador do Rio Ave iria fazer falta mais tarde no jogo.

O guarda-redes André Sousa fez uma grande exibição, adiando ao máximo o primeiro e, depois, o segundo golo dos italianos.

Um minuto e meio depois do início da segunda parte, a Itália reduziu através de uma grande penalidade convertida por Saad Assis, um dos sete brasileiros naturalizados da selecção transalpina – de resto, todos os golos italianos foram obtidos por atletas nascidos no país sul-americano.

Portugal, que terminou o encontro com 35 remates contra 49 do adversário, teve depois várias oportunidades para conseguir o 4-1, mas a falta de eficácia e a actuação de Stefano Mammarella, um dos melhores guarda-redes do mundo, impediram o alargar da vantagem. A equipa de Jorge Braz veio a pagar muito caro por isso.

A 2m28s do fim, a Itália, já com guarda-redes avançado, fez o 3-2, precisamente pelo jogador que estava a cumprir aquela posição, Gabriel Lima. O empate aconteceu a 46 segundos do final do tempo regulamentar, com Fortino a concluir à boca da baliza.

No prolongamento, Humberto Honorio, com um remate de longe, colocou a Itália pela primeira vez, e definitivamente, na frente do marcador.

No último Mundial, em 2008, também foi uma derrota com a Itália a eliminar Portugal, então, contudo, ainda na fase de grupos.

A única vez que a equipa portuguesa chegou às meias-finais foi em 2000, na Guatemala.

A Itália vai agora defrontar nas meias-finais a Espanha, que derrotou a Rússia por 3-2.

Na outra meia-final haverá um duelo entre o campeão mundial Brasil, que só no prolongamento derrotou a Argentina (ganhou 3-2 depois de ter estado a perder 0-2), e a Colômbia, selecção que bateu com surpresa a Ucrânia (3-1).