É cada vez mais frequente o policonsumo, em que o álcool está presente associado a outra dependência afagen/ Flickr
Foto
É cada vez mais frequente o policonsumo, em que o álcool está presente associado a outra dependência afagen/ Flickr

Jovens bebem mais álcool mas apanham menos bebedeiras

Jovens estão a beber mais cerveja e o consumo é mais distribuído ao longo da semana, disse o presidente do Instituto da Droga e da Toxicodependência, João Goulão

Os jovens estão a beber mais álcool mas apanham cada vez menos bebedeiras, porque regressaram à cerveja e começaram a repartir o consumo por vários dias da semana, revelou o presidente do Instituto da Droga e da Toxicodependência (IDT).

Em entrevista à agência Lusa, João Goulão afirmou que “há um aumento da prevalência do consumo de álcool entre a população escolar, mas há uma diminuição de bebedeiras nos últimos anos”. Sobre o padrão de consumo dos jovens portugueses, o responsável afirmou que “há algum reforço da cerveja nos últimos tempos e há um consumo mais distribuído ao longo da semana do que era típico”.

Enquanto as bebedeiras eram um fenómeno de fim-de-semana ou de circunstâncias especiais, os dados mais recentes apontam para uma diminuição desse uso intensivo em ocasiões especiais e de uma utilização mais espalhada ao longo da semana, especificou.

Relativamente à população adulta em geral, João Goulão disse não haver ainda dados concretos que possam apontar para um aumento ou não do alcoolismo em Portugal. Recorrendo a um estudo efectuado este ano na população em geral, e que está em fase de conclusão, o presidente do IDT avança que, para já, não há dados preliminares que indiquem que o alcoolismo esteja a aumentar.

De acordo com os dados mais recentes, relativos a 2011, num universo de cerca de 40 mil pessoas em tratamento haverá perto de seis mil com problemas ligados ao álcool. No entanto, salvaguarda que é cada vez mais frequente o policonsumo, em que o álcool está presente associado a outra dependência.

Sugerir correcção