Sporting

Empresa de apoio a espectadores pede insolvência da SAD leonina, que nega dívida

Sporting negou qualquer dívida e garante não ter havido, até ao momento, qualquer notificação formal.
Foto
Sporting negou qualquer dívida e garante não ter havido, até ao momento, qualquer notificação formal. Pedro Cunha/PÚBLICO (arquivo)

Uma empresa de apoio aos espectadores interpôs esta sexta-feira uma “acção especial de insolvência” da SAD de futebol do Sporting por dívidas no valor de 390 mil euros, confirmou este sábado à Agência Lusa o advogado João Camacho.

“A Care – controle, apoio, recepção e encaminhamento de pessoas SA, minha cliente, é credora daquelas quantias. O Sporting, ao longo de vários anos, não se disponibilizou a fazer o pagamento daquilo que está em dívida e, agora, optámos por isto. O Sporting há de reagir após a notificação, seja judicial ou extrajudicialmente, com uma tentativa de acordo, por exemplo”, afirmou o jurista.

Contudo, fonte oficial do clube lisboeta disse à Lusa que “o Sporting está completamente tranquilo porque não deve um cêntimo a essa empresa”, clarificando ainda não ter havido, até ao momento, qualquer notificação formal.

João Camacho adiantou que estão em causa “19 facturas vencidas, com datas entre maio de 2008 e setembro de 2010”, ou seja, durante os mandatos de Filipe Soares Franco e José Eduardo Bettencourt, no processo que corre agora no Tribunal do Comércio de Lisboa.

“Em última análise, se o tribunal considerar que estão reunidos os pressupostos legais, pode ser declarada a insolvência, claro. Depois, nessa eventualidade, a empresa pode entrar em processo de recuperação ou não. Por exemplo, seria nomeado um administrador de insolvência, etc...”, concluiu o causídico.