EUA

Maratona de Nova Iorque cancelada

A maratona de Nova Iorque atrai sempre dezenas de milhares de pessoas
Foto
A maratona de Nova Iorque atrai sempre dezenas de milhares de pessoas Foto: Stan Honda/AFP

Apesar dos desejos do "mayor" Michael Bloomberg, a maratona de Nova Iorque, que estava agendada para o próximo domingo, já não se vai realizar.

O cancelamento de uma das mais importantes maratonas mundiais, que recebe anualmente cerca de 50 mil participantes, é mais uma das consequências da passagem na última segunda-feira do furacão Sandy pela cidade, que ainda sofre com inundações e falta de luz em várias zonas.

"Não queremos uma nuvem sobre a corrida ou os seus participantes. Por isso, decidimos cancelá-la", explicou Bloomberg, em comunicado.

"É certo que organizar a corrida não retiraria meios ao esforço de recuperação [do furacão], mas ficou claro que se tornou fonte de polémica e divisão", acrescentou o "mayor", recusando "desviar atenções" dos trabalhos de limpeza e reconstrução da cidade.

Os organizadores acabaram assim por ceder aos muitos apelos, tanto de corredores, como de alguns políticos.

Na ressaca da passagem do Sandy, Bloomberg tinha garantido que a maratona iria realizar-se e que tal seria bom para o moral e para as finanças da cidade. Mas esta vontade gerou inúmeros protestos. "Ainda estamos a retirar corpos da água e o "mayor" está preocupado com corredores de maratona e em regressar à vida normal", criticou, em declarações à CNN, Michael Grimm, congressista republicano.

Nesta altura, ainda não é certo que a edição 2012 da prova seja cancelada em definitivo ou que seja apenas adiada.

A maratona de Nova Iorque realiza-se desde 1970 e junta anualmente cerca de 47 mil atletas e 12 mil voluntários.

Notícia actualizada às 22h54

Acrescenta declarações de Michael Bloomberg.