Crónica de jogo

Marítimo foi presa muito fácil para um FC Porto esfomeado e dinâmico

Jackson marcou dois golos
Foto
Jackson marcou dois golos Foto: Miguel Riopa/AFP

Pela terceira vez em quatro jogos no campeonato no Estádio do Dragão, o FC Porto ganhou com uma goleada. Contra o Marítimo, ao qual marcou cinco golos sem resposta, conseguiu a sua vitória mais dilatada e a melhor exibição da temporada.

Jackson Martínez juntou mais dois golos à sua colecção (falhou outros dois) e facturou pela sétima jornada consecutiva. Varela marcou pelo terceiro jogo seguido. E James Rodríguez fez os últimos dois. Muito pouco Marítimo para demasiado FC Porto, que continua a brincar ao jogo do gato e do rato com o Benfica. Desta vez, são os portistas que estão isolados à condição, à espera do que fazem os “encarnados”.

A única má notícia para Vítor Pereira foi que a sua equipa teve quase tantas lesões como golos. Fernando, Maicon e Helton foram todos substituídos devido a lesão – o guarda-redes provavelmente por o jogo já estar resolvido —, enquanto Lucho terminou a partida com problemas.

Os dois primeiros saíram com o jogo ainda por resolver, mas nesta sexta-feira para os “azuis e brancos” nada foi um problema. Entrou Defour e depois os estreantes na Liga Abdoulaye e Fabiano, que dificilmente poderiam ter desejado um jogo mais calmo para se apresentarem aos adeptos.

Uma entrada forte no encontro facilitou a vitória portista. Aos 4’, já Jackson festejava novo golo, o décimo em 12 jogos oficiais. O colombiano, que ainda chegou depois ao golo n.º 11, foi assistido pelo compatriota James Rodríguez, que também voltou a fazer uma grande exibição.

De resto, todos os jogadores do campeão estiveram em bom nível. Esse primeiro golo revelou as qualidades da equipa neste jogo: dinamismo, vontade, simplicidade e prioridade pelo primeiro toque. O Marítimo passou grande parte do jogo atrás da bola, provavelmente porque desta vez o FC Porto, ao contrário de outras ocasiões, não baixou o ritmo. Não se limitou a marcar uma vez e tentar controlar o jogo, desacelerando. Desejou marcar mais. Varela fez o 2-0 ainda antes do intervalo, com um remate fantástico em arco.

Em todas as deslocações anteriores que fez ao recinto portista no campeonato, o melhor que o Marítimo tinha conseguido foram dois empates. Nesta sexta-feira, rapidamente se percebeu que dificilmente conseguiria arrecadar pelo menos um ponto.

Pedro Martins tentou alterar o rumo do jogo e colocou Fidélis e Olberdam em campo no início da segunda parte. A equipa esboçou uma pequena reacção, mas o terceiro golo dos locais, o segundo de Jackson (60’), fez regressar a partida ao local de partida. Até ao fim, ainda houve tempo para James marcar duas vezes.

POSITIVO

Jackson e James
O ponta-de-lança soma 11 golos nos primeiros 12 jogos oficiais com a camisola portista. O esquerdino também marcou duas vezes depois de assistir o compatriota no primeiro golo.

Meio-campo portista
Fernando fez quase tudo bem até sair lesionado, Lucho foi eficaz e João Moutinho fez duas assistências para golo.

Otamendi
Brilhou no início e controlou no resto do jogo.

NEGATIVO

Marítimo
O 5.º classificado da época passada não conseguiu fazer nada de jeito no Dragão.

Sami
O guineense simbolizou o truque de desaparecimento que o Marítimo fez especialmente na primeira parte. Foi substituído ao intervalo. Passou ao lado do encontro, mas não foi o único da sua equipa.


Notícia actualizada às 23h45