Taça da Liga

João Paulo coloca o Estoril na fase de grupos

O avançado João Paulo, ao apontar o tento da igualdade diante do União da Madeira (1-1), deu o apuramento ao Estoril para a fase de grupos da Taça da Liga em futebol.

Depois do triunfo conquistado no encontro da primeira mão (1-0), graças ao golo de Jefferson, aos 55 minutos, os estorilistas chegaram a tremer quando Cristian abriu o activo, mas souberam controlar as emoções e garantir a passagem à ronda seguinte.

Num jogo em que o treinador da equipa da casa, Marco Silva, aproveitou para colocar em campo jogadores com menos utilização, casos de Mário Matos, João Coimbra, Tony Taylor, João Pedro e João Paulo, o destaque foi para Tiago Gomes, que voltou à competição depois de um período de paragem devido a uma intervenção cirúrgica (pubalgia).

Se cada uma das partes de um jogo de futebol tivesse um nome, a primeira teria sem sombra de dúvida o do guarda-redes do União da Madeira: Christopher. O guardião luso-francês foi o “responsável” por manter o nulo com que o jogo foi para intervalo, ao negar três oportunidades ao Estoril-Praia.

Aos 24 minutos, Mano foi o primeiro a por à prova os reflexos do guarda-redes depois de ter surgido à entrada da pequena área e rematado em jeito para levar a bola a contornar Christopher que com a ponta dos dedos anulou a tentativa. Pouco depois levou a melhor sobre Tiago Gomes ao parar dois livres de forma magistral.

Mas, se o Estoril-Praia dominou no primeiro tempo, a primeira oportunidade de golo pertenceu ao União da Madeira. Dorde, aos 25 minutos, chegou ligeiramente atrasado a um centro de Cristian, e permitiu a defesa a Mário Matos.

Contra a corrente do jogo, Cristian de cabeça, aos 47 minutos, na sequência de um canto, abriu a contagem e permitiu aos insulares sonharem com a passagem na eliminatória, o que obrigou Marco Silva a colocar em campo Lica e Evandro, para os lugares de Tony Taylor e João Coimbra, respectivamente.

Alterações que tiveram efeito quase imediato, ao balancear os estorilistas para o ataque. Aos 60 minutos, Luís Leal centra para o coração da área, onde surgiu João Paulo para restabelecer a igualdade e arrefecer o ímpeto dos pupilos de Pedrag Jokanovic, que podiam ter marcado, aos 76, mas Faria, na cara de Mário Matos, não teve a frieza necessária para bater o guardião.

Antes do apito final, Licá, que entrou para o lugar do norte-americano Tony Taylor, poderia ter dado a vitória aos estorilistas, mas deslumbrou-se diante de Christopher e atirou a bola por cima da baliza, mantendo a igualdade.