Vestígios de material explosivo no avião em que morreu o Presidente polaco

Foto
Os irmãos Kaczynski; Lech está à esquerda AFP

Foram encontradas "estruturas químicas semelhantes aos que existem em materiais explosivos", disseram esta terça-feira os investigadores, citados pelo jornal The Guardian. Acrescentaram porém que este tipo de materiais encontra-se em vários produtos, incluindo pesticidas.

O chefe da equipa de advogados militares que, em Varsóvia, integram a equipa de investigação ao acidente, Ireneusz Szelag, explicou que é preciso realizar mais testes para determinar a proveniência das "estruturas".

Este anuncio foi feito após o jornal Rzeczpospolita ter anunciado que a investigação russa ao acidente detectou, nos restos do avião, vestígios de explosivos, incluindo nitroglicerína e TNT. Os materiais teriam sido encontrados nas asas, cauda e em 30 das cadeiras do aparelho.

Na Polónia, a tese de que Kaczynski foi assassinado tem muitos seguidores - uma sondagem publicada na imprensa polaca esta semana revelou que 26% dos polacos acredita nela.

Kaczynski seguia com a mulher, Maria, e uma comitiva que incluia historiadores e militares para uma cerimónia em memória dos 20 mil prisioneiros de guerra massacrados por forças russas na floresta de Katyn (Rússia), durante a II Guerra Mundial. O Tupolev-154 foi mandado, pelos controladores aéreos russos, para outro aeroporto devido ao mau tempo e ao nevoeiro intenso em Smolens (o seu destino), mas despenhou-se ao fazer uma tentativa de aterragem.

Uma testemunha chave do acidente, Remigiusz Mus, um engenheiro de voo que aterrara no aeroporto de Smolens minutos antes de Tupolev se despenhar, disse ter ouvido duas explosões. Mas foi encontrado morto, enforcado.

O irmão gémeo do Presidente morto disse que a declaração do advogado (a menção à possibilidade de se tratar de pesticidas) se assemelhava a "uma grande mentira, e acusou o primeiro-ministro, Donald Tusk, de ter torpedeado a investigação ao acidente desde o início. Kaczynski é o líder do principal partido da oposição polaca, o Lei e Justiça.