Futebol

CMVM pede esclarecimentos sobre passagem dos direitos televisivos para Benfica TV

O Benfica rejeitou a última oferta da Olivedesportos
Foto
O Benfica rejeitou a última oferta da Olivedesportos Foto: Pedro Cunha

A CMVM pediu explicações à SAD do Benfica sobre a intenção de passarem os direitos televisivos do clube para a Benfica TV na próxima época.

“Sim, estamos a aguardar o comunicado da SAD do Benfica”, depois das declarações do presidente do clube. “Foram pedidos esclarecimentos”, sublinha fonte oficial da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) questionada pela Lusa.

“O que está em causa é a afirmação [de Luís Filipe Vieira à SIC] de que os direitos passam para a Benfica TV, porque a não renovação do contrato com a Olivedesportos já tinha sido comunicada”, explicitou a mesma fonte da CMVM.

O clube confirmou à Lusa a indicação do regulador. “O Benfica recebeu um pedido de informação da CMVM”, e “não terá nenhum problema em esclarecer as afirmações do seu presidente” na quarta-feira, disse à Lusa fonte oficial do clube.

Luís Filipe Vieira, o presidente do Sport Lisboa e Benfica (SLB) e candidato à renovação do mandato, afirmou na quarta-feira, no Jornal da Noite da SIC, que “a Benfica TV vai desenvolver os direitos televisivos do SLB”, quando expirar no final da actual temporada o contrato que liga o clube à Olivedesportos.

“É uma opção que o Benfica tomou, de centralizar os seus direitos dentro da sua própria estação”, disse o presidente do clube, acrescentando que “de certeza que, acabando o contrato [com a Olivedesportos], o Benfica terá os seus jogos na Benfica TV”, actualmente em exclusivo na operadora da Portugal Telecom, o Meo.

Este conjunto de afirmações envolvendo a Benfica TV -- mas não o insucesso das negociações com a Olivedesportos - configura um “facto relevante”, que deve ser comunicado à CMVM, e o regulador aguarda agora esses “esclarecimentos”.

O Benfica rejeitou em Março último uma oferta de renovação de contrato com a Olivedesportos para o período de 1 de Julho de 2013 a 30 de Junho de 2018 (cinco épocas desportivas), com um valor global de 111 milhões de euros. E essa informação foi comunicada à CMVM.

Luís Filipe Vieira exibiu na quarta-feira perante as câmaras da SIC um estudo - levado a cabo, de acordo com fonte do Benfica à Lusa, pela Eurogroup Consulting - que “aponta para um determinado montante” de receitas a encaixar pelo Benfica com a decisão de explorar os direitos de transmissão dos jogos da sua equipa principal.

O presidente do SLB escusou-se a revelar o montante, mas acrescentou que tem nas mãos “um estudo bem sustentado, que demorou alguns meses a fazer”.

Entretanto, segundo um despacho assinado pelo ministro da tutela, Miguel Relvas, a transmissão de um jogo por jornada do campeonato nacional de futebol da I Liga deixa de estar incluída na lista de eventos de interesse público.

Esta decisão do Governo poderá ser mais uma ajuda à estratégia que está a ser decidida pelo Benfica.

Na lista anterior de eventos de interesse público com transmissão obrigatória em canal gratuito estavam indicados 12 acontecimentos, entre os quais um jogo da I Liga, mas agora o número de eventos foi reduzido a cinco.

Esta redução de eventos deve-se “ao actual contexto que o sector da comunicação social atravessa”, disse à Lusa fonte oficial do gabinete do ministro-adjunto e dos Assuntos Parlamentares.

Pela primeira vez, os jogos de futebol da I Liga não estão a ser transmitidos em canal aberto, uma vez que a RTP, SIC e TVI não fizeram qualquer proposta sobre os direitos de transmissão.