Emprego

Portugal com terceira maior queda de emprego na OCDE

O emprego na zona euro caiu em contraciclo com os países da OCDE e restante União Europeia
Foto
A economia da UE recuou 0,5% no quarto trimestre de 2012 Samuel Kubani/AFP

A taxa de emprego em Portugal caiu 2,4 pontos percentuais em relação a 2011, aproximando-se do resultado espanhol. O país tem a terceira maior queda dentro da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE), de acordo com o relatório para o segundo trimestre de 2012, publicado nesta terça-feira.

O emprego em Portugal encontrava-se nos 64,7% em 2011, caindo, até ao final de Junho de 2012, para os 62,3%.

A Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) registou também uma queda de 0,2 pontos percentuais na taxa de emprego portuguesa em relação ao primeiro trimestre do ano, igual descida à da média da zona euro.

A taxa de emprego é calculada pela proporção de indivíduos em idade activa que se encontram empregados. No que toca aos países da união monetária europeia, a nova queda do emprego entre Maio e Junho é o quarto trimestre de descida consecutiva, algo que acontece em contraciclo com a média dos restantes países da União Europeia e OCDE.

Grécia, Espanha e Portugal são os países com uma “descida significativa” no cálculo do emprego. Segundo o relatório, a Grécia perdeu 4,7 pontos percentuais em relação a 2011. Espanha, com números próximos aos portugueses, caiu 2,7 pontos.