Zona euro liberta 800 milhões da ajuda a Portugal deixando 2000 milhões para terça-feira

Foto
A reunião decorre no Luxemburgo Foto: Yves Herman/Reuters

Este montante será complementado até ao fim do mês com a aprovação dos restantes 1.500 milhões de euros da ajuda que estão a cargo do FMI, o que elevará a sexta parcela da ajuda externa a 4.300 milhões.

O adiamento para hoje da luz verde a 2.000 milhões de euros tem a ver com o facto de este montante sair do fundo de socorro garantido pelo orçamento comunitário (EFSM), o que necessita da aprovação dos 27. Ao invés, os 800 milhões libertados esta segunda-feira saem do fundo de socorro assegurado pelos países do euro (EFSF).

A decisão dos ministros confirma as novas subidas de impostos anunciados na semana passada pelo Governo para substituir a as mexidas em alta na contribuições dos trabalhadores para a segurança social (TSU) e em baixa para a parte das empresas.

Notícia substituída às 21h50 e actualizada às 22h26

Despacho da Lusa substituído por notícia própria do PÚBLICO.