O Centro Histórico de Guimarães visto por Costa, Oliveira, Kaurismäki e Erice em Roma

Foto
O Tasqueiro marca a primeira vez que o finlandês Aki Kaurismäki filma em Portugal MIGUEL MADEIRA

E continua o ano internacional de luxo para o cinema português. Centro Histórico, o filme colectivo encomendado por Guimarães Capital Europeia da Cultura 2012 a Pedro Costa, Oliveira, Aki Kaurismäki e Victor Erice, vai ter honras de estreia mundial no sétimo Festival de Cinema de Roma. Trata-se da primeira edição do certame italiano sob a direcção de Marco Müller, até aqui director do festival de Veneza, e a estreia mundial de Centro Histórico decorre a 9 de Novembro em abertura da secção CinemaXXI, dedicada aos novos caminhos do cinema contemporâneo. O filme foi concebido como uma viagem pelas histórias escondidas do centro histórico de Guimarães; o primeiro dos quatro episódios, O Tasqueiro, marca a primeira vez que o finlandês Aki Kaurismäki filma em Portugal, onde mantém residência, enquanto o terceiro, Vidros Partidos, é um dos raros pronunciamentos do espanhol Victor Erice, autor de O Espírito da Colmeia e O Sol do Marmeleiro, que nos últimos 20 anos apenas assinou quatro curtas-metragens. Pedro Costa contribui com Lamento da Vida Jovem, de novo com a presença do seu "herói" de Juventude em Marcha, Ventura, e Manoel de Oliveira explora uma visita turística à cidade em O Conquistador Conquistado. Centro Histórico terá estreia nacional em Guimarães a 15 de Novembro, na expectativa de uma distribuição comercial ainda por anunciar. Roma verá também a apresentação de mais algumas das encomendas da capital europeia da cultura, nomeadamente o híbrido documentário/ficção de Margarida Gil O Fantasma do Novais, sobre o pioneiro crítico de cinema Novais Teixeira.