I Liga

Sá Pinto: “Este não é o meu Sporting”

O treinador do Sporting mostrou-se desiludido com a exibição da sua equipa frente ao Estoril (2-2), mas continua confiante no futuro.

Sá Pinto (treinador do Sporting)

“Estava à espera de um Sporting mais forte, claramente. Foi uma surpresa a intensidade, a qualidade de jogo que não existiu durante 65 minutos. Este não é o meu Sporting.

Sinto-me triste. Assumo a responsabilidade de não termos sido Sporting até aos 65 minutos. Não nos podemos desfocar, desconcentrar. Queríamos muito ganhar hoje. Vamos continuar a acreditar, a trabalhar nesse sentido, corrigir o que temos de corrigir.

O Sporting que queremos dar aos adeptos é aquele após os 65 minutos. É para isso que trabalhamos diariamente e nos esforçamos, mas hoje não foi possível. Ainda assim, o que fizemos a partir desse momento foi suficiente para sair aqui com a vitória. Até lá, não.

Continuo com enorme vontade, empenhamento e a acreditar que vamos ter sucesso.

[Acredita que tem condições para dar a volta à situação?] Acredito. Sei que não é fácil para mim, nem para nenhum treinador. Acredito que vamos ser um Sporting vencedor. Sou o líder. A minha responsabilidade é total. Quando se ganha distribui-se os méritos por muita gente, quando se perde é o treinador".

Marco Silva (treinador do Estoril)

“Fizemos tudo para ganhar este jogo. Acabámos por pontuar em casa de um clube grande, com uma grande equipa e chego ao balneário e vejo os jogadores de cabeça baixa.

Na primeira parte, fomos excelentes, tal como no início da segunda parte. O Sporting não criou uma oportunidade nesse período. Controlámos o jogo todo. Fomos muito coesos e superiores até aos 60/65 minutos. Saímos com grande qualidade para o ataque. Depois, com alma, o Sporting conseguiu encostar-nos lá atrás.

No resto (expulsão de Gonçalo Santos, 61 minutos) não comento sequer. Quero reforçar a grande atitude, determinação e qualidade da minha equipa em todo o jogo. Estar triste faz parte do futebol.

Respeito os árbitros. Não vou comentar agora, como não comento quando sou beneficiado. Também têm direito a errar. Sem dúvida que (a expulsão) foi o momento do jogo.

Rui Patrício (guarda-redes do Sporting)

“Na primeira parte, não jogámos tão bem. Devíamos ter entrado com mais agressividade. Em alguns momentos, faltou-nos alguma calma no último terço do campo. Vamos ultrapassar isto.

Sabemos que já estamos a alguns pontos dos adversários, mas ainda há muito campeonato pela frente, muitos pontos.

Temos de dar a volta a isto e vamos dar. Acredito nisso. Somos profissionais. Temos de levantar a cabeça, pois quinta-feira já temos outro jogo.

Compreendemos a frustração dos adeptos, pois também é a nossa. Ainda lhes vamos dar alegrias”.

Steven Vitória (autor do primeiro golo do Estoril)

“Estamos tristes porque sentimos que podíamos sair daqui com os três pontos. Levamos um e também é positivo. Fizemos apenas o que nos deixaram fazer. Com 11 contra 11, mostrámos o nosso valor, carácter.

Jogar em Alvalade já é difícil e com menos um jogador ainda mais. Mostrámos coragem, estamos de parabéns por isso”.