Crónica de jogo

Lima também já vale vitórias

Lima tem três golos em dois jogos pelo Benfica
Foto
Lima tem três golos em dois jogos pelo Benfica Foto: Reuters.

Depois de já ter brilhado na jornada anterior nos seus primeiros minutos com a camisola do Benfica, Lima voltou a não demorar a justificar o investimento do clube. O brasileiro marcou os dois golos que os “encarnados” usaram para bater o Paços de Ferreira (1-2) no Estádio da Mata Real e para subir provisoriamente à liderança da Liga. A equipa da casa marcou primeiro, mas Lima foi rápido a reagir e a fazer o empate. Na segunda parte, a melhor do Benfica, o avançado terminou a reviravolta e acabou com a invencibilidade dos “castores”.

O início do jogo ficou marcado por uma falha de energia que afectou uma boa parte de Paços de Ferreira e motivou uma interrupção de cerca de dez minutos, mas o recomeço foi eléctrico. Melgarejo (que estava cedido), Michel e Luisinho marcaram 20 dos 35 golos dos pacenses no último campeonato antes de saírem para o Benfica, mas ao minuto 6 os locais não tiveram falta de capacidade ofensiva: Diogo Figueiras, o lateral adaptado ao lado esquerdo numa situação de recurso, combinou bem com Hurtado antes de cruzar para Cícero inaugurar o marcador.

O golo parece ter intranquilizado menos o Benfica do que Cássio. O guarda-redes do Paços, praticamente no lance seguinte, fez uma defesa incompleta a um remate fácil de Jardel, largou a bola e permitiu o empate ao oportuno Lima. Foi o terceiro remate pelo Benfica do antigo jogador do Sporting de Braga e o segundo golo. Foram dois minutos prometedores, mas só perto do intervalo voltaria a haver perigo numa das áreas. No mesmo lance, Cássio negou o golo a Lima, e na recarga Salvio falhou de forma incrível.

Tal como na primeira metade, os jogadores do Paços de Ferreira — que antes do jogo viram os seus adeptos aplaudirem Melgarejo, melhor marcador da equipa na época passada e agora o lateral-esquerdo titular das “águias” — conseguiram equilibrar a posse de bola, mas, ao contrário dos primeiros 45 minutos, o adversário foi muito mais perigoso.

Enzo Pérez teve tudo menos pontaria para fazer o 1-2, aos 63’. E foi preciso outro erro defensivo do Paços, desta vez colectivo, para o Benfica, que não pôde contar com os lesionados Cardozo e Aimar, voltar a festejar. Ricardo, Luiz Carlos e Tony — mas especialmente os dois primeiros — não conseguiram tirar da sua área uma bola que deveriam ter afastado e deixaram Maxi Pereira colocar a bola em Lima, que não perdoou (71’). Sempre que marca aos “castores” — e conseguiu-o em duas ocasiões pelo Sp. Braga —, o avançado sul-americano fá-lo a dobrar.

Lima teve até a hipótese de fazer um hat-trick e os seus colegas de aumentarem a vantagem, antes de o Paços, já nos descontos, ter voltado a rondar a baliza de Artur.

POSITIVO
Lima Em mais ou menos 106 minutos de utilização, divididos por dois jogos, Lima já marcou três golos pelo Benfica, todos eles decisivos para a sua equipa pontuar.

Enzo Pérez Boa exibição na sua nova posição.

Vítor O mais técnico dos locais.

NEGATIVO
Defesa do P. Ferreira Não foram uma nem duas as ocasiões em que os homens do sector recuado do Paços de Ferreira demoraram demasiado a tirar a bola da sua zona. E pagaram caro por isso. Cássio, que quase voltou a deitar tudo a perder num remate fácil de Gaitán na segunda metade, pediu desculpa aos adeptos no primeiro golo dos visitantes e os seus colegas não estiveram melhor no segundo. Pormenores que estragaram actuações com mais coisas boas que más.

Sugerir correcção