Conselho Económico e Social critica falta de política adequada à taxa de desemprego

O Conselho Económico e Social considerou que as Grandes Opções do Plano (GOP) não apresentam uma política adequada à evolução da taxa de desemprego nem dão relevância às políticas de formação profissional e de aprendizagem ao longo da vida.

“As GOP não apresentam claramente uma política que seja coerente e consequente com o diagnóstico da evolução da taxa de desemprego”, afirmou o Conselho Económico e Social (CES) no projecto de parecer, a que a agência Lusa teve acesso.

O documento, que vai ser aprovado quarta-feira pelo Plenário do CES, chama atenção para a taxa de desemprego nos jovens (35 por cento) e o nível de precariedade que atinge também os jovens, com a consequente perda do potencial criado por mão-de-obra mais qualificada.

“Neste âmbito as GOP não dão a devida relevância às políticas de formação profissional e de aprendizagem ao longo da vida, muito necessárias para uma maior adequação da qualificação dos jovens e adultos às necessidades das empresas e da sociedade”, afirma o projecto de parecer.

O CES manifestou preocupação pelo facto de a taxa de desemprego registar “o nível mais elevado de sempre” e a pobreza atingir um número crescente de famílias.

Defendeu, por isso, que “esta situação deverá estar presente nas iniciativas de alteração das regras de acesso ao subsídio de desemprego e de mais medidas de protecção social”.