Novos mapas da Apple não encontram locais ou dão indicações erradas

Foto
Eduardo Munoz/Reuters

A rivalidade com o Google levou a que a Apple decidisse mudar de serviço de mapas do iPhone. Mas a decisão está a ser criticada porque a nova aplicação não encontra muitos locais e tem menos funcionalidades.

A nova aplicação de mapas é uma das novidades do sistema iOS 6, que equipa o recém-anunciado iPhone 5 e que está também disponível para os utilizadores de versões mais antigas do iPhone, iPod Touch e iPad que queiram fazer a actualização.

As críticas têm-se focado sobretudo na ausência de indicação de transportes públicos (que, no caso de algumas cidades, pode ser descarregada), na impossibilidade de encontrar locais que nos mapas do Google são localizados sem dificuldades e em várias referências incorrectas. Por exemplo, a Praça Coronel Pacheco no Porto (onde está a redacção do PÚBLICO naquela cidade) não surge listada nos novos mapas. Já a estação de caminhos de ferro de Helsínquia surge listada como um parque, um museu britânico de móveis está localizado num rio e os mapas indicam um aeroporto numa quinta irlandesa chamada Airfield, observa a Agence France Press.

Contrariamente à ferramenta do Google, os mapas da Apple são também pouco tolerantes a erros de grafia. Embora incluam modelos tridimensionais de edifícios de algumas cidades, não têm as fotografias ao nível da rua que são disponibilizadas pelo Google no serviço Street View.

Uma das novidades, porém, é a possibilidade de navegação com indicações por voz, ausente da anterior aplicação (os mapas do Google para Android, no entanto, incluem esta funcionalidade).

“O maior problema que encontrei [no iPhone 5] é a nova aplicação de mapas”, escreve o influente colunista de tecnologia do Wall Street Journal, Walt Mossberg, acrescentando que “é um passo atrás em relação à familiar aplicação do Google”. Mossberg considerou o iPhone 5 o melhor smartphone no mercado.

"Os novos mapas são um produto em desenvolvimento e não serão perfeitos. Poderão mesmo ser frustrantes para muitos utilizadores que se acostumaram aos (...) Google Maps", afirma o popular blogue Engadget, ressalvando, porém, que este é um produto de primeira geração e apontando muitas qualidades à nova aplicação.

"Tal como estão, são uma decepção e é impossível recomendar os Mapas Apple para encontrar serviços locais", escreve o britânico The Telegraph.

Em fóruns, blogues e redes sociais, vários utilizadores têm mostrado desagrado. Foi mesmo criada uma conta no Twitter com o objectivo de satirizar os novos mapas. "Na Apple, procuramos interfaces limpas e organizadas. Os novos mapas removem nomes de locais desagradáveis à vista, edifícios, estradas e pontos de interesse", lê-se numa das mensagens.