CGTP é recebida por Passos Coelho antes do Conselho de Estado

Foto
Arménio Carlos opõe-se ao aumento da TSU de 11% para 18%. Nuno Ferreira Santos

Pedro Passos Coelho agendou para esta sexta-feira um encontro com a CGTP, em resposta ao pedido de uma reunião com carácter de urgência feito na quarta-feira pela central sindical.

O encontro com o primeiro-ministro decorrerá às 15h, uma hora antes do Conselho de Estado convocado pelo Presidente da República, Cavaco Silva, e tem como objectivo “debater a grave situação económica e social do país, e a apresentação, pela CGTP dos seus pontos de vista e das propostas concretas que não passem por mais austeridade à custa dos rendimentos dos trabalhadores”.

A CGTP vai ainda dar conta da sua oposição às mexidas na Taxa Social Única (TSU), um tema que também será debatido na reunião da Concertação Social da próxima segunda-feira.

Ontem, enquanto Passos Coelho se reunia com as confederações patronais e com a UGT, Arménio Carlos, secretário-geral da CGTP, lamentou não ter sido convidado para o encontro.

“Quando se fala com uns, fala-se com os outros. O primeiro-ministro não convidou a CGTP para não ouvir o que não está disponível para ouvir e para não ser confrontado com o descontentamento dos trabalhadores”, justificou o líder da central sindical, embora tenha reconhecido que a central não tinha feito qualquer pedido de audiência a Passos Coelho.

Na semana passa a CGTP pediu uma reunião com o Presidente da República, para lhe pedir que trave as medidas de austeridade anunciadas pelo Governo, mas continua sem ter resposta por parte de Cavaco Silva.

“Aguardamos com serenidade que a audiência com o Presidente a República seja realizada em tempo útil. Defendemos que se deve realizar antes do Conselho de Estado [marcado para esta sexta-feira]”, desafiou ontem o líder da central.

Sugerir correcção
Comentar