Liga Europa

Nem a Europa salva este Sporting

Izmailov foi titular, jogando como médio ofensivo
Foto
Izmailov foi titular, jogando como médio ofensivo Foto: Patrícia de Melo Moreira/AFP

O momento foi caricato mas deu para deixar a nu as deficiências do jogo de Sá Pinto. Ao intervalo, o entertainer de Alvalade foi perguntar aos adeptos a fé que tinham na equipa e um destes deixou o recado ao técnico: Elias e Gelson não funcionam no meio-campo, atirou este verdadeiro treinador de bancada. O estádio irrompeu em aplausos em consonância. Ter colocado Izmailov no lugar de Adrien na posição 10 mudou a cara dos “leões”, mas não foi suficiente, o centro do terreno parece preso com jogadores tão parecidos como o brasileiro e o suíço. Este foi o retrato do primeiro tempo. O segundo foi marcado pela expulsão de Xandão e pela confirmação do 0-0 final.

O que se pretendia era um Sporting mais ofensivo e cerebral — Izmailov, em três lances de classe, deixou em boa posição para o golo Elias, Wolfswinkel e Pranjic —, mas a equipa não foi capaz de controlar a zona central. O ponta-de-lança holandês também parece muito sozinho quando o adversário estanca as alas e a progressão de Capel e Carrillo.

O peruano é uma carga de trabalhos para os marcadores. Dali nasceram as grandes complicações do Basileia, mas o extremo parece sentir a falta de alguém que acompanhe a sua velocidade e as suas assistências. O meio-campo é o que mais sofre, com Elias e Gelson, ambos muito esforçados, mas a anularem-se. Sem qualidade para sair com a bola controlada, o jogo parecia uma batalha no terreno médio.

E se já parecia má a primeira parte, o segundo tempo começou pior. Xandão, o herói do jogo com o Manchester City na época passada (com o golo de calcanhar no dia 8 de Março), recebeu mal a bola, isolou o adversário e derrubou-o. Foi expulso.

Com apenas seis minutos na segunda parte, os “leões” aumentavam, por culpa própria, a dificuldade no encontro, frente a um Basileia experiente (há um ano eliminou o Manchester United na fase de grupos da Champions). Este ano apareceu em Alvalade sem as suas duas estrelas (Shaqiri, que rumou ao Bayern Munique, e Xhaka, contratado pelo Monchengladbach) e talvez por isso tenha dado o favoritismo ao Sporting.

Sá Pinto tirou Elias e lançou Carriço, um central de raiz. Com menos um e a equipa cada vez menos fresca, retirou Izmailov e fez entrar André Martins — perdeu cérebro mas ganhou pernas, num altura em que o Basileia se ia acercando da baliza leonina. Diaz rematou a roçar a trave e falhou de cabeça na pequena área; Streller atirou à figura de Patrício. Três lances que deixaram o Sporting em sentido. Depois, Wolfswinkel recebeu no peito um passe magistral de André Martins e tentou o remate à entrada da área, mas não conseguiu marcar.

O Sporting continua sem vencer no campeonato e a tentar a redenção na Europa, que também não parece fácil. Foi o quarto empate neste arranque de época em seis jogos: soma só uma vitória, frente ao Horsens (5-0). Tempo para tímidos assobios e para os primeiros lenços brancos.

Ficha de jogo

Sporting,


0

Basileia,


0

Jogo realizado no Estádio José Alvalade, em Lisboa.Assistência
22.325 espectadores.
Sporting
Rui Patrício, Cédric, Xandão, Rojo, Pranjic, Gelson Fernandes, Elias (Daniel Carriço, 56'), Izmailov (André Martins, 67'), Carrillo (Labyad, 77'), Van Wolfswinkel e Capel. Treinador Ricardo Sá Pinto.

Basileia

Sommer, Steinhofer, Sauro, Dragovic, Park Joo Ho, Salah (Zoua, 75'), Díaz (Fabian Frei, 83'), Cabral, Stocker (David Degen, 90+1'), Streller e Alexander Frei.

Treinador

Heiko Vogel.

Árbitro

Alon Yefet (Israel).

Amarelos

Marcos Rojo (31'), Gelson Fernandes (60'), Park Joo Ho (67') e Streller (82').

Vermelho directo

Xandão (50').

Notícia actualizada às 22h56