OCDE defende que mais alunos por turma "piora" educação

O número de horas de aulas voltou a diminuir este ano, depois de ter aumentado entre 2000 e 2010
Foto
O número de horas de aulas voltou a diminuir este ano, depois de ter aumentado entre 2000 e 2010 Foto: Fernando Veludo

Portugal aumentou o tempo de estudo, mas foi também o estado-membro europeu da Organização de Cooperação e de Desenvolvimento Económico (OCDE) onde o número de alunos por turma mais subiu, disse hoje um responsável da organização, em Bruxelas.

“Portugal investiu muito em dar mais tempo de estudo aos alunos”, disse o director adjunto para a Educação da OCDE, Andreas Schleicher. “Mas o aumento do número de alunos por turma piora o nível da educação e Portugal foi o que mais cresceu”, salientou, no entanto.

Por outro lado, a organização volta a indicar que, em 2010, os professores portugueses auferiam salários superiores a outros trabalhadores licenciados, mas alerta que esta situação “deverá alterar-se em 2012 devido às medidas de austeridade, incluindo cortes salariais no sector público”.

O relatório anual “Education at a Glance 2012”, hoje apresentado em Bruxelas, salienta ainda que, “com dez por cento da população com ensino secundário desempregada, Portugal tem a oitava taxa de desemprego a este nível educacional entre os 34 países da OCDE”. Há dez anos, sublinha a organização, Portugal estava em 23.º lugar, entre 28 países.

Entre os licenciados, a taxa de desemprego em Portugal aumentou de 2,7%, em 2000, para 6,3%, em 2010, enquanto na média da OCDE o aumento foi de 3,5 para 4,7%.