FC Porto

James Rodríguez quer seguir os passos de Valderrama

James Rodríguez chegou ao FC Porto em 2010/2011
Foto
James Rodríguez chegou ao FC Porto em 2010/2011 Foto: Miguel Riopa/AFP

O “site” oficial da FIFA publicou nesta segunda-feira uma entrevista com James Rodríguez, na qual o jogador lembrou o Mundial 1998, falou do seu ídolo e revelou onde quer prosseguir a carreira.

James David Rodríguez Rubio. Este é o nome completo do colombiano que chegou há pouco mais de dois anos ao FC Porto. Formado no clube colombiano Envigado, foi na Argentina ao serviço do Banfield, com apenas 17 anos, que deu nas vistas.

Na entrevista ao “site” da FIFA, Rodríguez começou por falar do que sente ao vestir a camisola 10 da selecção colombiana: “Estou muito orgulhoso, claro. Ser tão novo e fazer parte da selecção principal é muito importante para mim, e ainda mais quando penso que apenas há dois anos jogava pelos sub-20(…). Desde pequeno que sempre sonhei vestir a camisola 10 da Colômbia.”

O número é especial para James Rodríguez porque outrora foi vestida por Carlos Valderrama. E quem não se lembra daquele jogador com a farta cabeleira? “Era um jogador de topo e eu tinha uma grande admiração por ele (…). Era um jogador muito inteligente e criava situações do nada, como também marcava golos. Por essa razão todos queríamos usar o n.º10”, explicou.

A última vez que a Colômbia se qualificou para um Mundial foi em 1998, no qual foi incapaz de ultrapassar o Grupo G, composto por Roménia, Inglaterra e Tunísia. A selecção de Valderrama apenas venceu o jogo frente à Tunísia (1-0). James Rodríguez tinha apenas sete anos. “Eu era muito novo, mas lembro-me de algumas coisas, como o golo de David Beckham ao Farid Mondragón [na vitória britânica por 2-0, Darren Anderton fez o outro golo]. Agora somos nós que queremos a qualificação para estarmos em bom plano no Brasil”, contou.

“Será um sonho chegar ao Mundial 2014. Não queremos apenas fazer parte, mas sim ir para ganhar o torneio. A verdade é que sendo um Mundial no Brasil significa que mais fãs podem viajar da Colômbia para apoiar-nos”, disse.

Quando ao futuro e ao caminho que se segue depois do FC Porto, o extremo não escondeu o fascínio pela Liga espanhola: “Sei bem que sou jovem e tenho muito para aprender, mas gostaria de jogar em Espanha. É uma Liga que sempre vi – é diferente a Liga Inglesa, que é mais física. O jogo em Espanha é mais técnico e toca-se mais vezes na bola. É por isso que gosto tanto”, admitiu.

Aos 21 anos de idade, o novo n.º10 do FC Porto conta já oito troféus no currículo: dois campeonatos portugueses, uma Liga argentina de abertura, uma Liga Europa, uma Taça de Portugal e três supertaças Cândido de Oliveira.

O colombiano tem contrato com o FC Porto até Junho de 2016, com uma cláusula de rescisão fixada nos 45 milhões de euros.

Conheça ou recorde Carlos Valderrama