Liga de futebol

V. Guimarães e Sporting dividem pontos num jogo com sabor a pré-época

Wolfswinkel ficou em branco em Guimarães
Foto
Wolfswinkel ficou em branco em Guimarães Foto: Miguel Vidal/Reuters

O Sporting não teve futebol suficiente para sair de Guimarães com mais do que um empate na primeira jornada da Liga. O nulo registado no estádio D. Afonso Henriques espelha um jogo com poucas oportunidades de golo e disputado a baixo ritmo entre duas equipas ainda à procura da sua melhor versão. E onde os adeptos das duas equipas terão encontrado muitas das fragilidades demonstradas ao longo da pré-temporada.

Tal como os restantes candidatos ao título, o Sporting não foi além de um empate na estreia na nova temporada. Mesmo que tenham sido a equipa mais ofensiva, os lisboetas não tiveram grandes oportunidades para marcar o primeiro golo oficial da época. Ricardo Sá Pinto ainda não tem uma equipa-base para a nova época e a falta de entrosamento entre os jogadores ainda é visível. De resto, no primeiro “onze” no campeonato 2012-13, Sá Pinto incluiu cinco reforços.

Do lado contrário, o Vitória de Guimarães, apesar de ser uma equipa em reconstrução por força da crise financeira que afecta o clube, teve apenas uma cara nova (André André, que fez a estreia na Liga principal com uma boa exibição) na equipa que foi titular. Essa diferença entre os dois conjuntos acabou por reflectir-se num maior à-vontade dos vimaranenses, que surgiram em campo mais ligados e confortáveis na posição de alguma expectativa a que foram impelidos pelo maior tempo de posse de bola do adversário.

O futebol praticado pelo Sporting foi desinspirado e por vezes óbvio, fazendo a bola chegar quase sempre aos extremos, que procuravam o avançado Van Wolfswinkel. Mas o holandês, que no ano passado foi o melhor marcador da equipa, foi presa fácil para a dupla de centrais do Vitória — esteve pouco apoiado, especialmente por Adrien que, nos 45 minutos em que esteve em campo, foi incapaz de se assumir como o médio de ataque que o treinador sportinguista pretendia que fosse.

Face a este panorama, Carrillo acabou por ser o jogador mais atrevido do Sporting, com algumas iniciativas ofensivas que foram o melhor que a equipa teve para mostrar. Primeiro, aos 6 minutos, entrou na área e rematou ao lado. O peruano voltou a estar em evidência aos 19 minutos, com um remate de fora da área que saiu torto e, quatro minutos depois, concluindo com um disparo frouxo uma sequência de ressaltos no interior da área vitoriana.

O Vitória teve apenas uma ocasião de relativo perigo na primeira parte, aos 15 minutos, com Barrientos a rematar à entrada da área depois de uma boa combinação de ataque, num lance resolvido sem problemas por Rui Patrício.

Ao intervalo, Sá Pinto trocou Adrien por André Martins e o Sporting entrou mais atrevido, criando lances de algum perigo a abrir o segundo tempo, especialmente através de um cabeceamento de Rojo aos 47 minutos.

Os visitantes mantiveram sempre maior iniciativa ofensiva e tomaram conta do jogo quase por completo nos últimos 15 minutos, especialmente a partir do momento em que alteraram a sua disposição táctica, com a saída de Gelson para dar lugar a Labyad. Mesmo com mais posse de bola, o Sporting optou quase invariavelmente por explorar os extremos, mas sem grandes consequências. Aliás, foram de fora da área as duas últimas tentativas sportinguistas, primeiro por André Martins (85’) e depois por Elias (88’), mas sem grande perigo para Douglas.

PositivoCarrillo

No meio do desacerto geral que reinou no relvado do Afonso Henriques, o extremo foi o jogador mais atrevido e o único capaz de romper com a monotonia do jogo do Sporting. Lutou muito e procurou a baliza adversária, mas sem sucesso.


Negativo

Adrien

Sá Pinto apostou nele no primeiro "onze" da temporada, mas o médio português não foi capaz de assumir a organização ofensiva da equipa como lhe era pedido e acabou substituído ao intervalo sem deixar marca no encontro.


Ficha de jogo

Vitória de Guimarães 0Sporting 0

Estádio D. Afonso Henriques.
Assistência 15.683 espectadores

Vitória de Guimarães

Douglas, Alex, N'Diaye, Defendi, Bruno Teles, El Adoua, André, Barrientos (Marco Matias, 63), Ricardo, Toscano (Lalkovic, 87) e Soudani. Treinador: Rui Vitória.

Sporting

Rui Patrício, Cédric, Boulahrouz, Rojo, Ínsua, Gelson (Labyad, 72), Elias, Adrien (André Martins, 46), Carrilo, Capel (Jeffren, 89) e Van Wolfswinkel. Treinador: Ricardo Sá Pinto.

Árbitro: João Capela (Lisboa).

Amarelos

Barrientos (28), Ricardo (36), Van Wolfswinkel (40), Rojo (53), Bruno Teles (55), Carrillo (65), Alex (74), André Martins (80) e Cédric (90+1).

Notícia actualizada às 23h01