Foto

Isto é uma bicicleta feita à mão a partir de cartão reciclado

Izhar Gafni ouviu de três engenheiros que seria impossível construir uma bicla resistente a partir de cartão. Pôs, literalmente, mãos à obra e criou um veículo “forte, duradouro e barato”

Construída a partir de cartão reciclado e dobrada como se fosse um origami, a bicicleta que o israelita Izhar Gafni concebeu e produziu é à prova de água e pode ser conduzida por uma pessoa até 220 quilos.

Este amante de ciclismo lembrou-se de construir uma bicicleta de cartão depois de ter conhecido uma pessoa que criou uma canoa a partir do mesmo material. Foi a sua mulher quem o encorajou a tentar, apesar de Izhar Gafni ter ouvido de três engenheiros que tal feito era impossível.

No vídeo de apresentação da bicicleta (vê vídeo em cima), o israelita explica que o primeiro protótipo que construiu, há cerca de três anos, era algo “entre uma caixa de cartão e uma bicicleta”. “Basicamente, era uma embalagem com rodas”, brinca.

PÚBLICO -
Foto

Como pegar nesse objecto híbrido e transformá-lo numa bicicleta normal marcou o início do verdadeiro desafio de Gafni. Explorar o cartão reciclado enquanto material, sem ser para fazer caixas, foi fundamental. Só assim conseguiu criar um veículo “forte, duradouro e barato” e registar a sua ideia.

PÚBLICO -
Foto

No site do projecto pode ler-se que a bicicleta de cartão “resiste à água e à humidade”, uma vez que está coberta por uma camada de um “material castanho e branco” que lhe dá um aspecto de plástico duro e leve. Uma vez que é feita a partir de uma matéria-prima reciclada, é ainda uma ideia amiga do ambiente.

Se produzida em massa, o israelita estima que o preço final de venda possa ficar entre os nove e os 12 dólares. Feita à mão, tal como os protótipos, os interessados terão de pagar entre 60 e 90 dólares, “dependendo das partes que escolham adicionar”. Contudo, ainda não se sabe quando será possível encomendá-la.

O primeiro modelo comercial desta bicicleta está a ser desenhado para grandes empresas, como veículo para os empregados, e para grandes cidades, como meio de transporte barato e leve. Paralelamente, Gafni, que trabalhou com “robots” e engenharia electrotécnica, está a desenvolver um modelo eléctrico do mesmo veículo.

Depois das bicicletas, tem já na calha a criação de cadeiras de rodas e carrinhos de bebé: todos feitos de cartão, claro.