Dados provisórios da Autoridade Florestal Nacional

Área ardida este ano é oito vezes maior do que a de Lisboa

Bombeiros combatem um incêndio em Barcelos, em Março último
Foto
Julho foi o mês com mais incêndios Paulo Pimenta

Os quase 14.000 incêndios que deflagraram de 1 de Janeiro a 31 de Julho queimaram um total de 67.052 hectares, ou seja, uma área que é cerca de oito vezes maior do que a da cidade de Lisboa. Esta área triplicou em relação ao período homólogo de 2011, segundo dados provisórios da Autoridade Florestal Nacional.

Por esta altura no ano passado, a Autoridade Florestal Nacional tinha registado um total de 10.987 incêndios e 21.518 hectares ardidos. Este ano, no mesmo período, os valores são superiores: 13.889 incêndios e 67.052 hectares ardidos.

Os valores registados até 31 de Julho último também são superiores à média de 2002-2011, ou seja, 11.313 incêndios e 47.101 hectares de área ardida.

Nos primeiros sete meses deste ano, do total da superfície consumida pelo fogo, 40.272 hectares eram de mato e 26.780 hectares de floresta. A grande maioria das deflagrações (10.761 ocorrências) abrangeu menos de um hectare.

O maior incêndio deste ano, até ao momento, foi o que teve início a 18 de Julho no local de Catraia, no concelho de Tavira. Terá consumido 23.958 hectares.

Ainda segundo a AFN, o maior número de ocorrências registou-se no distrito do Porto (2866 registos), seguido pelos distritos de Aveiro (1295), Braga (1525), Vila Real (1195) e Viseu (1447).

O distrito de Faro é aquele que tem maior área ardida (22.101 hectares).