Biodiversidade

Nova espécie de ave com “mascarilha” descoberta no Peru

A ave pertence à vasta família dos barbadilhos
Foto
A ave pertence à vasta família dos barbadilhos Cornell University

Uma colorida ave, com uma “máscara” preta e que se alimenta de frutos, foi descoberta nas remotas florestas nebulosas do Peru e agora descrita para a ciência.

A ave capitão-de-sira (Capito fitzpatricki) faz parte do género capitão e da vasta família dos barbaças ou barbadilhos, aves das regiões tropicais. Foi descrita por investigadores da Universidade de Cornell num artigo publicado em Julho último na revista The Auk, publicação da União dos Ornitólogos americanos.

A nova espécie foi descoberta durante uma expedição de dois meses em 2008, liderada pelos ornitólogos Michael G. Harvey, Glenn Seeholzer e Ben Winger, da Universidade de Cornell, nos Estados Unidos, acompanhados pelo investigador peruano Daniel Cáceres e por guias locais. A equipa encontrou a ave numa floresta nebulosa em Cerros del Sira, nos Andes. Harvey foi o primeiro a observar a nova espécie, a 8 de Outubro de 2008. “Estava sentado no cimo de uma árvore. De início pensei que era um Capito wallacei [ave do mesmo género], mas quanto mais olhava para a ave, mais diferenças via na sua plumagem”, contou, citado pela universidade.

Para esclarecer as dúvidas, os investigadores realizaram análises genéticas para comparar esta espécie a outras do mesmo género capitão e concluíram estar perante uma novidade para a ciência. “Altas cumeadas e rios profundos nos Andes produzem muitos habitats isolados e micro-climas que dão origem a espécies únicas”, justifica a Universidade de Cornell, em comunicado.

A equipa escolheu o nome Capito fitzpatricki em homenagem ao director-executivo do Laboratório de Ornitologia da Universidade de Cornell, John W. Fitzpatrick que, nos anos 70 e 80 do século passado, descobriu e descreveu sete novas espécies de aves no Peru. “Fitz inspirou gerações de jovens ornitólogos na descoberta científica e na conservação”, disse Ben Winger.

Durante os dois meses de expedição, os ornitólogos identificaram 670 espécies de aves e gravaram 490 vocalizações. Segundo a Universidade de Cornell, este foi o primeiro censo sobre as aves da região peruana de Gran Pajonal.

Sugerir correcção