Dados do Banco de Portugal

Há quase 709 mil famílias que não conseguem pagar empréstimos à banca

Mais de 15% das famílias devedoras à banca estão em incumprimento
Foto
Mais de 15% das famílias devedoras à banca estão em incumprimento Daniel Roland/AFP

No segundo trimestre, a crise arrastou mais 10 mil famílias para uma situação de incumprimento. Há também mais empresas que não conseguem pagar os empréstimos à banca.

De acordo com os dados da Central de Responsabilidade de Crédito, divulgados esta segunda-feira pelo Banco de Portugal, no final do segundo trimestre havia 708.515 famílias com crédito vencido, o que corresponde a 15,6% do total. É o número mais alto desde que a instituição tem registo dos dados, ou seja, desde o início de 2009.

Depois do aumento recorde de 4,1% no primeiro trimestre do ano, o incumprimento entre particulares voltou a subir no segundo trimestre, mas bem menos – 1,4%. Ou seja, mais 10.093 famílias deixaram de conseguir pagar os seus créditos.

O incumprimento está a aumentar, sobretudo, no crédito ao consumo, onde havia, no final do segundo trimestre, mais 13.525 famílias com crédito vencido do que nos três primeiros meses do ano (um aumento de 2,1%). No total, há mais de 649 mil famílias com este tipo de crédito em atraso, o que corresponde a 17,5% do universo total.

No crédito à habitação, o número de devedores em incumprimento superou os 150 mil, mais 1,1% do que no primeiro trimestre. Cerca de 6% dos devedores com empréstimos para compra de casa apresentam crédito vencido.

Nas empresas, o cenário também tem vindo a degradar-se. Segundo os dados do Banco de Portugal, no final de Junho, 27,4% das empresas tinham crédito em atraso, o que é, também, o valor mais alto de sempre. Este valor é superior, não só, ao do trimestre anterior (26,1%), mas também ao do final de 2011 (24,4%).

Notícia corrigida dia 7 de Agosto, às 17h10, com correcção dos números relativos às empresas com créditos em atraso