A ideia para o projecto Lumi surgiu em 2004 DR
Foto
A ideia para o projecto Lumi surgiu em 2004 DR

Lumi: já podemos imprimir roupa com a luz do sol

O processo é simples: tirar uma fotografia, imprimir em negativo e coloca-la sobre uma t-shirt à luz do sol com uma tinta especial. A invenção é da Lumi, uma empresa de design em Los Angeles

Ilustrar t-shirts ou imprimir fotografias em diversas superfícies (almofadas, candeeiros ou malas) já não é novidade. Mas há uma inovação na forma como se pode imprimir facilmente fotografias acabadas de tirar, para uma t-shirt, por exemplo, com a luz do sol.

Chama-se Lumi o processo que "está a revolucionar" a impressão fotográfica em materiais têxteis e outras superfícies. Consiste em aplicar uma tinta especialmente desenvolvida - o Inkodye - num tecido, por exemplo, colocar um negativo de uma fotografia, expô-la ao sol durante algum tempo e está pronto.

O Inkodye é um produto que reage com a luz e foi desenvolvido em três cores: vermelho, laranja e azul. Pode ser aplicado em algodão, linho, seda ou madeira.

PÚBLICO -
Foto
Coloca-se o negativo e após oito minutos ao sol está pronto DR

Mas como se desenvolve este processo de impressão? Primeiro escolhe-se uma imagem e imprime-se em negativo, depois aplica-se a tinta na superfície escolhida; coloca-se o negativo por cima do local de impressão de forma a ficar bem estendido; depois deve ficar exposto à luz do sol durante oito minutos ou 16 minutos se o céu estiver encoberto; por último é necessário lavar o tecido com detergente para retirar a tinta em excesso.

PÚBLICO -
Foto
O kit mais simples inclui as cores

O conceito surgiu em 2004 e começou a ser desenvolvido pela empresa de design Lumi. "Acreditamos que a fotografia não deve estar limitada a um simples frame ou a uma página", dizem. A ideia é "sair da sala escura" e usar a luz do sol para imprimir imagens em superfícies com bastante durabilidade.

"Há oito anos imaginei que apenas iria usar esta técnica para os próprios desenhos", mas "após algum tempo investido neste projecto percebi que toda a gente também o poderia utilizar", revela ao P3 Jesse Genet, um dos fundadores da Lumi.

Neste sentido, lançaram a campanha Kickstarter através de "crowdfunding" em que solicitam a quantia inicial de 50 mil dólares para desenvolver novos produtos, cores e equipamentos, e abrir o processo Lumi ao mercado. O objectivo já foi cumprido: conseguiram (até agora) 228.305 dólares. O prazo para apoiar o projecto Printing on Fabric unsing sunlight termina daqui a três dias. 

Ao longo de seis meses já venderam o Inkodye para 60 países e alguns dos resultados podem ser vistos aqui. O "kit" mais simples custa 35 dólares, inclui as tintas das três cores, um manual de instruções e um negativo. Há ainda outros "kits" que podem ser adquiridos na loja da Lumi.

O projecto é também aplicado aos smartphones. Para já foi desenvolvida uma aplicação (Lumitype) para o iPhone que ajuda os utilizadores a criar negativos das imagens. O próximo passo é desenvolver a aplicação para outros smartphones e computadores.