Tropa Macaca lançam disco na editora de Oneohtrix Point Never

Foto

O duo Tropa Macaca, ponta de lança da música mais desafiante nascida em Portugal, vai lançar novo álbum, Ectoplasma, a 21 de Agosto pela Software, editora de Daniel Lopatin (Oneohtrix Point Never) e Joel Ford (dos Tigercity). A Software já lançou álbuns muito celebrados de Oneohtrix Point Never, Carlos Giffoni e Ford & Lopatin, entre outros. A aproximação dos Tropa Macaca (André Abel e Joana da Conceição) à Software deu-se em 2011. "Quando o disco ficou pronto, no final do Verão passado, mostrámos ao Daniel Lopatin, num concerto dele em Lisboa", conta o duo, por email. "Sabíamos que ele estava a arrancar com a Software. Pareceu-nos que poderia ser uma boa parelha. Ele respondeu com entusiasmo". Musicalmente, o que aí vem ainda é segredo. O LP terá 15 minutos de "cada lado da mesma coisa: Tropa Macaca", revela, secamente, o grupo. A julgar pelo que tem sido a vida dos Tropa, é de esperar a mesma atitude perante o som, que entendem enquanto plasticina, na linha de uns Black Dice - ora se lançam em justaposições de ruído (geradas por teclados, guitarras e outros geradores de som) num bric-àbrac imprevisível, ora se dão ao ritmo (nunca óbvio). O álbum (um vinil de 12 polegadas que conhecerá também edição digital) sucede ao sete polegadas Fazer Chuva/Fazer Sol e ao LP Sensação do Princípio (lançado na instituição do underground Siltbreeze), que datam já de 2009. "Nós somos um casal e o nosso trabalho beneficia dessa proximidade física", contam. Entre 2010 e 2011, Joana esteve a viver no Rio de Janeiro, o que explica a longa gestação do álbum. O disco foi trabalhado e gravado entre Lisboa e o Rio. "Acabámos por gerar o que nos parece ser um mantra fantasmático", antecipam. Querem já regressar a estúdio em Setembro. Antes disso, actuarão no Boom Fest, em Idanha-a-Nova, no domingo.