“Que se lixem as eleições, o que interessa é Portugal”, diz Passos Coelho aos deputados

Passos Coelho disse aos deputados que não foram eleitos para ganhar eleições
Foto
Passos Coelho afasta a questão constitucional Francisco Leong/AFP

O primeiro-ministro e presidente do PSD, Pedro Passos Coelho, afirmou hoje perante os deputados sociais-democratas que nenhum deles foi eleito para ganhar as próximas eleições e que está disposto a sacrificar os resultados eleitorais pelo interesse nacional.

“Se algum dia tiver de perder umas eleições em Portugal para salvar o país, como se diz, que se lixem as eleições, o que interessa é Portugal”, declarou Passos Coelho, durante um jantar do grupo parlamentar do PSD para assinalar o fim desta sessão legislativa, na Assembleia da República.

Antes, Pedro Passos Coelho considerou que há quem sugira que “já chega de ser bom aluno” e de fazer “sacrifícios”, porque se aproximam actos eleitorais e não convém perder votos.

“Mas a verdade é que nenhum dos senhores ou das senhoras foi eleito para esse mandato. Nenhum dos que aqui estão foi eleito para ganhar as próximas eleições, ou para ajudar a ganhar autárquicas, nem as regionais deste ano nos Açores, nem as europeias que aí vêm a seguir, não foi para isso que fomos eleitos. Foi para responder ao país”, acrescentou o primeiro-ministro, recebendo palmas.

Estavam presentes neste jantar do grupo parlamentar do PSD os ministros adjunto e dos Assuntos Parlamentares, Miguel Relvas, da Defesa Nacional, José Pedro Aguiar-Branco, e da Educação e Ciência, Nuno Crato, e a presidente da Assembleia da República, Assunção Esteves.

O coordenador da Comissão Permanente do PSD, Jorge Moreira da Silva, o vice-presidente do PSD e secretário de Estado da Segurança Social, Marco António Costa, e a secretária de Estado dos Assuntos Parlamentares e da Igualdade, Teresa Morais, também marcaram presença.