Na segunda-feira passada, estiveram frente ao Parlamento cerca de 500 manifestantes
Foto
Na segunda-feira passada, estiveram frente ao Parlamento cerca de 500 manifestantes

Manifestação pela demissão de Relvas em frente ao parlamento

Os manifestantes prometem levar livros de Literatura, Ensaio, Filosofia e Ciência Política para contribuir para a "formação dos nossos representantes”

O largo em frente à Assembleia da República, em Lisboa, volta nesta segunda-feira, às 19h00, a ser palco de uma manifestação pela demissão do ministro Miguel Relvas. No Facebook, já aderiram ao evento mais de 4000 pessoas.

Além dos cartazes e das frases de protesto a exigir a demissão do ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares, os manifestantes prometem levar livros de Literatura, Ensaio, Filosofia e Ciência Política para deixar na escadaria. O objectivo é “contribuir para a formação dos nossos representantes”, lê-se na página do evento na rede social Facebook

Intitulada “Manifestação pela Ética, Dignidade e pela demissão imediata do Ministro Miguel Relvas”, esta é a segunda tentativa para fazer chegar os protestos a São Bento: na segunda-feira da semana passada, cerca de 500 pessoas compareceram em frente ao Parlamento, embora estivessem prometidas mais de 3000 presenças. 

Os manifestantes não encheram o largo e durante cerca de duas horas pouco mais fizeram do que trocar impressões sobre o caso da licenciatura de Miguel Relvas, que serviu de mote ao protesto proposto pelo realizador de cinema Miguel Gonçalves Mendes. 

Para o Porto, está também agendada uma manifestação com ponto de encontro na Praça da Batalha, às 19h00, seguida de marcha até à Trindade.  Segundo a descrição do movimento no Facebook, esta é uma “manifestação pacífica, apartidária e transversal” que exige a dignidade dos governantes e apela à “demissão imediata” de Relvas pelo seu “padrão de comportamento que não pode mais ser tolerado”. Em simultâneo, está online a petição “Pela imediata demissão de Miguel Relvas do Governo” que nesta segunda-feira às 8h00 tinha 4280 assinaturas.