NFACTOS/Fernando Veludo
Foto
NFACTOS/Fernando Veludo

Calçado: quase todos os alunos de design têm emprego garantido

Escola é abordada quase todas as semanas por empresários que procuram alunos com aquela formação profissional, com equivalência ao 12.º ano

Os alunos que frequentam o curso de design de calçado da Escola Profissional de Felgueiras (EPF) têm quase todos emprego garantido e bem remunerado nas empresas do sector, disse à Lusa Valdemar Sousa, da direcção do estabelecimento.

Segundo o docente, a escola é abordada quase todas as semanas por empresários que procuram os alunos com aquela formação profissional, com equivalência ao 12.º ano.

Valdemar Sousa explica que as empresas de calçado apostam cada vez mais no desenvolvimento de design de calçado, para responderem ao crescimento nas exportações, com produtos mais competitivos.

Essa tendência, que se iniciou há alguns anos, avançou o professor, explica a procura crescente das empresas exportadoras por jovens com formação específica na área de design de calçado e com talento. A maioria dos alunos, disse, nem quer prosseguir os estudos no ensino superior, porque recebe propostas de trabalho atractivas quando termina o 12.º ano.

“Felizmente, temos connosco jovens com muito talento”, afirmou, apontando o caso de um aluno da EPF que venceu recentemente um concurso de design em Itália.

O concelho de Felgueiras é o maior produtor e exportador nacional de calçado, dando trabalho a cerca de 15.000 pessoas e apresentando a taxa de desemprego mais baixa do interior do distrito do Porto.

Para o responsável da EPF, a qualidade e a preparação evidenciadas pelos alunos, quando entram no mercado de trabalho, garante-lhes, logo nos primeiros anos de actividade, remunerações acima da média e boas perspectivas de progressão nas carreiras dentro das empresas.

Além do curso de design de calçado, com duas turmas, acrescentou Valdemar Sousa, a escola também ministra o curso de design de moda, o qual também tem consigo boa percentagem de empregabilidade. No conjunto dos dois cursos de design, estudam 55 alunos.

Para o docente, a “boa capacidade” que a escola tem revelado na colocação dos formandos também decorre do cuidado que há na formação ministrada em contexto de trabalho, que absorve 420 horas ao longo do curso.

À Lusa, o docente disse acreditar que a boa impressão causada pelos alunos quando realizam os seus estágios nas empresas acaba por estimular, em muitos casos, a sua entrada para os respectivos quadros, após a formação escolar.

Questionado sobre se a tendência de elevada empregabilidade para os alunos se vai manter nos próximos anos, Valdemar Sousa mostrou-se optimista, apontando o bom momento do setor de calçado como uma explicação natural para a procura crescente, por parte das empresas, de jovens talentosos.

Além dos cursos de design, a escola ministra outras formações, nomeadamente cursos de gestão e electrónica, cujos programas curriculares estão muito direccionados para as necessidades específicas da maioria das empresas que operam na região. 

Sugerir correcção