Fotogaleria
Fotogaleria
Francisco Nogueira

Nem só de jóias vive a Baguera

A marca portuguesa de jóias Baguera, de Branca Cuvier, tem novas peças. O lançamento oficial foi no dia 16

Baguera é um nome a fixar. É uma marca portuguesa de jóias — é assim que a define a criadora, Branca Cuvier. A nós, porém, parece-nos mais justo falar em acessórios de moda ousados, até porque nem só de jóias vive a marca.

Há colares e anéis, sim, mas também existem “clutches”. A novidade da Baguera são mesmo os brincos e o lançamento ocorreu a 16 de Julho, na página oficial e nas redes sociais.

A colecção Vectory, lançada pela primeira vez no início de 2012, tem agora novas peças: os brincos Vectory e os modelos tricolores B.Y.P (Blue, Yellow, Pink) – uma linha de peças “statement” composta também por brincos, anéis e “clutches”, que resulta de um casamento entre cores fortes e formas geométricas.

PÚBLICO -
Foto

A peça mais barata corresponde a um anel e pode ser adquirido por 20 euros. A mais cara é, precisamente, a nova “clutch” B.Y.P. e tem um custo de 110 euros, quer online, quer no atelier de Branca, situado em Campo de Ourique (Lisboa), mediante marcação.

Uma paixão antiga

Branca Cuvier, de 27 anos, tem um romance longo com joalharia: “Desde miúda que sempre tive muita curiosidade e adorava enfeitar-me”, diz entre risos. Neta da artista Helena Almeida, a jovem nascida em Lisboa exporta cerca de 80% daquilo que produz: Estados Unidos, China, Japão, Singapura e Dubai são os principais destinos.

Notícia, entre outras coisas, por ter estudado joalharia na Holanda, onde estagiou com Lucy MacRae e criou jóias para Lady Gaga, mais propriamente para o videoclip “Born This Way”, Branca foi recentemente distinguida com o prémio de melhores acessórios pessoais do concurso POPs - Projectos Originais Portugueses, promovido pela loja do Museu de Serralves, em Maio de 2012.

Em entrevista ao P3, mostra-se confiante no futuro e promete não ficar por aqui: “Estou a pensar, por exemplo, criar uma nova ‘clutch’ branca e preta para o Outono”. A ideia, pelo menos para já, é “explorar os produtos existentes noutras cores e noutros formatos”, explica.

Texto alterado às 12h34 de 19 de Julho de 2012 com a correcção da data de lançamento da colecção

Sugerir correcção