John Terry inocente das acusações de racismo

Foto
John Terry à saída do Tribunal Foto: Andrew Winning/Reuters

John Terry, capitão do Chelsea, que se tinha declarado inocente há quatro dias aquando do início do julgamento, era acusado de ter insultado Anton Ferdinand durante um encontro da liga inglesa entre o Chelsea e o Queens Park Rangers, a 31 de Outubro, quando André Villas-Boas era ainda treinador dos “blues”.

O caso conduziu a um conflito na selecção inglesa entre Rio Fernadinad, irmão de Anton Ferdinand, e John Terry. Roy Hodson, seleccionador inglês, admitiu antes da convocatória para o Euro 2012 que só levaria um dos jogadores.

Nesta sexta-feira, o tribunal disse que "era impossível ter a certeza o que o capitão do Chelsea tenha dito" e que "poderá não ter tido a intenção" de insultar o adversário.

“[John Terry] não insultou o senhor Ferdinand e o tribunal aceitou isso. (…) O John gostaria de agradecer aos advogados [que o defenderam] pelo seu trabalho árduo e também à sua família, amigos e Chelsea pelo seu apoio”, disse Dan Morrison, advogado de Terry.