Liga aprova fim de empréstimos entre clubes do mesmo escalão

Foto
Adrien Silva esteve emprestado pelo Sporting à Académica na época passada Foto: Nuno Ferreira Santos

O impedimento consta na nova proposta de Regulamento de Competição dos campeonatos profissionais, aprovado na reunião magna dos clubes desta quinta-feira, e resultou da iniciativa do Nacional da Madeira, coincidindo com os propósitos do Sporting, que iria também propor nesse sentido.

À saída da AG da Liga, Rui Alves, presidente do Nacional da Madeira, anunciou que a alteração que propôs (entre outras a anunciar mais tarde pela LPFP) teve o voto favorável de 19 emblemas contra nove contra e uma abstenção.

Luís Duque, administrador da SAD do Sporting, confirmou a aprovação da norma, ainda não anunciada oficialmente pela Liga, argumentando que a votação na proposta do Nacional da Madeira tornou irrelevante a intenção do seu clube. “Vai, sobretudo, dar mais transparência ao futebol português”, disse o dirigente, recordando que a proibição de empréstimo de jogadores a clubes da mesma divisão “é um facto em campeonatos como o inglês”.

Para Luís Duque, “o princípio está aprovado”, mas caso apareça “quem saiba contornar a regra, isso fica para o julgamento de quem segue o futebol”. O dirigente sportinguista argumentou com as equipas B para justificar o fim desses empréstimos: “Os jogadores que precisarem de evoluir podem fazê-lo ‘em casa’, isto é, nos clubes que os contratam e em provas profissionais”.

No final da reunião magna, o presidente da mesa de assembleia geral da LPFP confirmou, sem dar números, a aprovação desta norma e de outras propostas de alteração dos regulamentos de disciplina e de competição, todas aprovadas por maioria. Todas estas propostas têm ainda de ser ratificadas pela AG da Federação Portuguesa de Futebol.

A segunda AG, que tinha como ordem de trabalhos o alargamento da Liga de clubes, não foi realizada por falta de quórum dos proponentes, adiando, assim, uma decisão sobre o assunto.

O Conselho de Presidentes começou com 1h15 de atraso, o que atrasou os restantes trabalhos, com a AG, que decidiu a norma que impedirá o empréstimo de jogadores entre clubes da mesma divisão, a começar apenas às 18h – durou cerca de quatro –, quando o seu início estava previsto para as 15h.