Remessas atingiram mais de 800 milhões de Janeiro a Abril

Há dez anos que emigrantes não enviavam tanto dinheiro para Portugal

Remessas terão aumentado com a emigração portuguesa
Foto
Remessas terão aumentado com a emigração portuguesa Foto: Rui Gaudêncio

As remessas em dinheiro dos emigrantes portugueses aumentaram no início do ano para níveis de há dez anos, alcançando 822,4 milhões de euros entre Janeiro e Abril.

Este valor representa mais 17,6% do que no mesmo período do ano passado e é o mais elevado desde 2002, segundo dados do Banco de Portugal noticiados no Diário Económico desta segunda-feira.

Estes números sugerem uma inversão da tendência de queda das remessas, a par do aumento do número de portugueses que sai do país para trabalhar. Em 2009 caíram 8,2% e no ano passado estabilizaram, subindo apenas 0,19%.

O aumento da emigração nos últimos anos e o agravamento da situação em Portugal poderá estar a levar os que estão fora a sentirem-se compelidos a ajudar mais os familiares que ficaram em Portugal, segundo especialistas ouvidos por aquele jornal.

Numa primeira fase, quem emigra tem mais tendência para gastar dinheiro devido às novas despesas, refere Filipa Pinho, do Observatório da Emigração. Mesmo assim, o aumento das dificuldades “pode levar a que uma emigração mais antiga seja impelida a ajudar os seus familiares”, diz Jorge Malheiros, do Centro de Estudos Geográficos da Universidade de Lisboa.