Empresa dos criadores de moda Storytailors em insolvência

Em 2010, os sócios investidores deixaram de injectar capital na empresa
Foto
Em 2010, os sócios investidores deixaram de injectar capital na empresa Rui Gaudêncio

O criador de moda João Branco é peremptório: “a Storytailors não vai acabar”. A empresa de moda apresentou um pedido de insolvência no início do ano, mas com dívidas de 150 mil euros à Segurança Social, vai traçar um novo plano de recuperação, agora com recurso aos tribunais.

Em declarações ao PÚBLICO, o criador que com Luís Sanchez fundou a marca em 2000, revela que na próxima segunda-feira vão reunir com o administrador de insolvência para, em conjunto, traçarem as linhas do plano de recuperação para viabilizar o negócio. “Os nossos investidores deixaram-nos numa situação financeira muito complicada. A gestão da empresa não era feita por nós, apesar de sermos sócios gerentes. Ou seja, temos legalmente o ónus da responsabilidade”, afirma.

Em 2010, os sócios investidores – que preferem manter o anonimato – deixaram de injectar capital, altura em que a dupla de criadores se apercebeu do volume de dívidas acumuladas desde 2008 à Segurança Social e às Finanças. Para tentar inverter a situação, assumiram a gestão das finanças da empresa, recorreram à banca e pagaram as dívidas ao fisco. “Tentámos contrair outros empréstimos e procurar novas opções de financiamento, mas devido à crise actual foi impossível. Abatemos uma parte da dívida - em grande parte devido aos resultados positivos que a empresa gerou no ano passado - mas não foi suficiente. Somos designers, não gestores”.

A estrutura da empresa foi então adaptada à nova realidade. Os 14 trabalhadores foram reduzidos para 5 e, no final do ano passado, a loja do Porto fechou portas. Além disso, o processo de internacionalização da marca parou. A Storytailors desfilava na semana de alta-costura de Paris com o apoio do Portugal Fashion e tinha pontos de venda em vários países.

“Percebemos que era uma situação financeira impossível de resolver na totalidade, mas com a ajuda de uma advogada, nova contabilidade, uma estrutura mais pequena e mantendo o nível de receita, pensámos que a conseguíamos solucionar”, conta Branco.

Contudo, as medidas não tiveram o efeito esperado. Agora, com o recurso à insolvência com recuperação, João Branco espera “renegociar a dívida, manter e fazer florescer a empresa”. A decisão final quanto à possível revitalização do negócio será tomada em assembleia de credores, agendada para Agosto. Entretanto, mantêm a loja e atelier Storytailors em Lisboa.
“O que é ingrato no meio de tudo isto é que estamos cheios de trabalho. Cresce a procura e os convites para mostrar as colecções fora de Portugal”, desabafa o criador. Acabados de chegar de Paris, onde foram os responsáveis pelo guarda-roupa da artista plástica Joana Vasconcelos, estão expectantes com os “excelentes contactos” que lá angariaram. A intenção é regressar à internacionalização, desta vez, com recurso a parcerias.