Lisboa

EPUL vende casas novas no Martim Moniz

O processo teve início há cerca de 11 anos
Foto
O processo teve início há cerca de 11 anos Foto: Pedro Cunha

Preços dos apartamentos que vão ser sorteados entre "jovens" até aos 39 anos variam entre os 113.650 euros e os 249.200.

O apartamento mais barato custa 113.650 euros e tem 54 metros quadrados, enquanto o mais caro, 119 metros quadrados distribuídos por quatro assoalhadas, ascende aos 249.200 euros. A Empresa Publica de Urbanização de Lisboa (EPUL) abre hoje inscrições para o sorteio de quatro dezenas de casas novas no Martim Moniz no âmbito do programa EPUL Jovem.

Ao concurso, cujos resultados serão conhecidos no próximo dia 21 de Julho, podem candidatar-se pessoas entre os 18 e os 39 anos. Com áreas entre os 80 e os 97 metros quadrados, os T2 do Martim Moniz valem entre 160.400 euros e 193.100.

Quem já não tiver idade para se habilitar a estes apartamentos pode sempre adquirir, já sem sorteio, um dos 37 fogos que a EPUL vai pôr em venda livre e por licitação no mesmo empreendimento, a que se juntam ainda oito no último piso. Neste caso, os preços começam nos 146 mil euros, e, segundo a empresa, todos os apartamentos contam com estacionamento e arrecadação. A licitação dos primeiros apartamentos está igualmente marcada para 21 de Julho, enquanto a abertura do concurso para a venda das coberturas (último piso) só terá lugar em Setembro.

Baptizado como Residências do Martim Moniz, o empreendimento conta ainda com lojas e ateliers.

Problemas de várias ordens fizeram com que as obras da urbanização da EPUL no Martim Moniz só agora comecem a ficar prontas, apesar de o processo ter tido início há cerca de 11 anos.

Muitas das casas que vão ser sorteadas no mês que vem tinham sido atribuídas pela EPUL através de concurso a jovens que entretanto se fartaram de esperar e delas desistiram. "Neste momento quatro dos seis edifícios estão já concluídos", informa a empresa municipal. "Os restantes dois estão em fase de conclusão, trabalhos que entretanto abrandaram em virtude da requalificação que a EPUL acabou de concretizar na Praça do Martim Moniz".