CGTP acusa troika de agiotagem durante manifestação em Lisboa

Foto
“O chamado ‘Impulso Jovem’ não passa de uma ilusão", disse Arménio Carlos Rui Gaudencio

Tratou-se de mais uma manifestação contra a precariedade, o desemprego e a degradação das condições de vida e onde o Governo não foi poupado, acusado de se manter indiferente às dificuldade da população para se subjugar ao que foi denominado como “agiotagem” da troika.

Arménio Carlos, secretário-geral da CGTP, não atacou somente a troika, deixando duras críticas ao Governo liderado por Passos Coelho considerando que “a situação dos jovens, com elevado desemprego e precariedade, não é sustentável”.

“O chamado ‘Impulso Jovem’ não passa de uma ilusão que, rapidamente, se transformará numa enorme frustração. Nós não aceitamos que o Governo dê centenas de milhões de euros ao patronato para generalizar a precariedade, baixar os salários e depois passar o ‘passaporte’ para o desemprego aos nossos jovens”.

O mesmo sindicalista defendeu ainda que compete ao presidente da República, Cavaco Silva, vetar o diploma de revisão da legislação laboral.

“É uma revisão laboral quer choca com o direito de trabalho e a harmonização social no progresso, que viola normas internacionais do trabalho e entra em rota de colisão com a Constituição”, acrescentou.