Grécia

Deputado da extrema-direita agride deputada comunista em debate na TV

Momento da agressão transmitida em directo
Foto
Momento da agressão transmitida em directo Foto: AFP

Um debate na televisão grega com representantes de diferentes sensibilidades acabou em pancadaria. O porta-voz do partido Aurora Dourada, de extrema-direita e classificado como neonazi, agrediu duas deputadas, uma do partido comunista e outra da coligação de extrema-esquerda Syriza. O Ministério Público emitiu um mandado de captura do agressor.

Não foi uma cena dignificante a que se assistiu em directo nesta quinta-feira de manhã, durante um debate matinal, quando Ilias Kasidiaris, porta-voz do Aurora Dourada, decidiu responder com força física a uma referência a um caso judicial em que estaria envolvido.

Quem trouxe o caso para a mesa do debate foi a deputada Rena Dorou, da Syriza, uma coligação de extrema-esquerda cujo resultado surpreendeu nas últimas legislativas.

Kasidiaris, 31 anos, atirou primeiro com a água de um copo em direcção a Dorou, que protestava por haver um "crise na democracia quando há pessoas, que atrasam o país 500 anos, entram no parlamento". E depois partiu para a violência física, esbofeteando com força a deputada comunista Liana Kanelli, que se encontrava ao lado dele (veja o vídeo aqui).

O moderador do debate, Giorgos Papadakis tentou interferir na contenda, para acalmar os ânimos, sem sucesso, perante um irado Kasidiaris, eleito para o Parlamento grego nas eleições de 6 de Maio, que não permitiram a formação de uma maioria estável para governar um país mergulhado em dívidas e afundado na austeridade.

Para um representante do governo interino, a agressão foi "um ataque a todos os democratas". "O Governo condena de forma categórica o ataque do porta-voz do Aurora Dourada", disse Dimitris Tsiodras.

O partido Aurora Dourada refuta a categoria de neonazi, tendo conquistado sete por cento dos votos nas últimas legislativas. Os gregos voltam às urnas a 16 de Junho.