Lisboa

Ocupas da Rua de São Lázaro recusam reunir-se com vereadora da Habitação

Ocupas do prédio na Rua de São Lázaro exigem libertação das três pessoas detidas durante a acção de despejo
Foto
Ocupas do prédio na Rua de São Lázaro exigem libertação das três pessoas detidas durante a acção de despejo Daniel Rocha

Os manifestantes concentrados junto ao Arco da Rua Augusta, em Lisboa, em protesto contra o despejo do n.º 94 da Rua de São Lázaro, recusam reunir-se com a vereadora da Habitação e marcaram para as 19h desta quinta-feira uma manifestação no Largo do Martim Moniz.

A vereadora Helena Roseta mostrou-se disponível para receber os manifestantes às 14h mas os ocupas recusam dialogar enquanto houver pessoas detidas e não reaverem os objectos retirados do edifício.

Segundo João Silva, um dos ocupas, durante a acção de despejo que ocorreu na manhã desta quinta-feira foram detidas três pessoas - dois homens, um deles o advogado do grupo, e uma mulher. O PÚBLICO tentou confirmar esta informação com a Polícia Municipal e a PSP, responsáveis pela operação, sem sucesso.

Os serviços municipais retiraram do edifício todos os pertences dos ocupantes e enviaram esses objectos (desde mobília a objectos pessoais) para o depósito municipal em Figo Maduro. Os manifestantes exigem reaver tudo sem terem de se deslocar ao armazém camarário.

A decisão foi tomada no plenário realizado na Rua Augusta, para onde os manifestantes se deslocaram depois de terem invadido o gabinete de Helena Roseta, na Rua do Ouro. As perto de 15 pessoas que entraram no gabinete foram escoltadas pela Polícia Municipal até ao exterior do prédio, onde foram identificadas.

A vereadora Helena Roseta chegou ao local pouco depois, pelas 13h30, e garantiu que iria receber os manifestantes no seu gabinete às 14h. No entanto, perante as exigências decididas em plenário, a reunião não se realizou à hora marcada.

Também no Porto vai haver uma manifestação de solidariedade com este protesto, marcada para as 18h no Largo da Fontinha. A ocupação do prédio na Rua de São Lázaro foi feita a 25 de Abril, em solidariedade com o movimento Es.Col.A, despejado da desactivada escola da Fontinha pela Câmara do Porto a 19 de Abril.