Futebol internacional

Mais de 50 portugueses conquistaram troféus no futebol europeu

José Mourinho foi campeão em Espanha no ano de 2012
Foto
José Mourinho foi campeão em Espanha no ano de 2012 Foto: Reuters

Dois treinadores e 52 futebolistas portugueses conquistaram títulos nacionais e taças em países europeus (excluindo Portugal) na época que está prestes a terminar.

Não é fácil escolher qual é a mais importante conquista dos emigrantes desta indústria, sobretudo quando se fala em competições como o campeonato espanhol ou a Liga dos Campeões.

Num caso ou noutro, há portugueses “chave”: o treinador José Mourinho e os jogadores Cristiano Ronaldo, Pepe, Fábio Coentrão e Ricardo Carvalho pelo Real Madrid, e Raul Meireles, Bosingwa, Paulo Ferreira e Hilário pelo Chelsea, clube que também conquistou a Taça da Inglaterra.

Claro que, institucionalmente, a Liga dos Campeões europeia é considerada, à escala mundial, a mais relevante competição entre clubes e para clubes. Porém, é também um facto que o Real versão 2011-2012 foi aquele que “ceifou” o mito de um FC Barcelona invencível.

No que diz respeito a competições internacionais, há ainda que contar com os três portugueses do Atlético de Madrid, vencedor da Liga Europa (a segunda competição continental): Sílvio, Tiago e Pizzi.

Ainda em Espanha, de realçar o papel de três jogadores lusos na promoção à I Divisão do Deportivo da Corunha: Diogo Salomão, Zé Castro e Bruno Gama.

Se José Mourinho arrancou “olés” na capital espanhola, também Paulo Sérgio (antigo treinador do Sporting) honrou a qualidade que vem sendo reconhecida aos treinadores portugueses, com a conquista da Taça da Escócia, apesar do quinto lugar no campeonato.

No capítulo de conquistas em competições internas, houve 10 emblemas com portugueses no plantel: além do Real Madrid, contam-se o Zenit (Rússia), Dínamo de Zagreb (Croácia), Cluj (Roménia), Limassol (Chipre), Ludogorets (Bulgária), Dudelange (Luxemburgo), Zilina (Eslováquia), Sheriff (Moldávia) e Lusitanos (Andorra).

Com nome indubitável no emblema, o Lusitanos é o “campeão” dos campeões emigrantes, com 17 jogadores de nacionalidade portuguesa no plantel, que conquistaram o primeiro título no pequeno principado encravado nos Pirenéus, entre a Espanha e a França.

Para a História, destacar-se-á também a disputa das pré-eliminatórias para a Liga dos Campeões deste clube com apenas 13 anos de existência e com um português como presidente: António Cerqueira.

Mediaticamente, porém, é o Cluj, do campeonato da Roménia, aquele que mais vezes aparece referenciado como o clube onde mais portugueses são titulares habituais (oito), mesmo contando com a Liga portuguesa.

Beto, guarda-redes da selecção portuguesa, e Rui Pedro, internacional sub-21, serão os mais conhecidos, numa equipa na qual também jogam Nuno Claro, Cadú, Nuno Diogo e Camora.

Também à meia-dúzia aparecem, no Chipre, campeões emigrantes: Dossa Júnior, Hugo Sousa, Monteiro, Henrique, Silas e Carlitos, todos no Limassol.

Mas se é de internacionais portugueses que falamos, então há que destacar o título nacional russo conquistado por Bruno Alves e Danny, jogadores do Zenit de S. Petersburgo.

No Leste europeu estão ainda outros campeões: Tonel (Dínamo de Zagreb, Croácia) Vitinha (Ludogorets, Bulgária), João Pereira e José Coelho (Sheriff, Moldávia), Ricardo Nunes (Zilina, Eslováquia).

Jogadores e treinadores portugueses que conquistaram títulos nacionais e internacionais de futebol em 2011-12:

Inglaterra

Liga dos Campeões e Taça: Hilário, Paulo Ferreira, Bosingwa, Raúl Meireles (Chelsea).

Espanha

Campeonato: José Mourinho (treinador), Ricardo Carvalho, Cristiano Ronaldo, Fábio Coentrão e Pepe (Real Madrid).

Liga Europa: Sílvio, Tiago, Pizzi (Atlético Madrid).

II Divisão: Diogo Salomão, Bruno Gama e Zé Castro (Deportivo da Corunha).

Rússia

Campeonato: Bruno Alves e Danny (Zenit S. Petersburgo).

Escócia

Taça: Paulo Sérgio (treinador) (Hearts).

Roménia

Campeonato: Beto, Nuno Claro, Ricardo Cadú, Nuno Diogo, Camora e Rui Pedro (Cluj).

Bulgária

Campeonato e taça: Vitinha (Ludogorets).

Andorra

Campeonato: Bruno da Silva, João Cunha, Leonel Antunes, Samuel Martins, Fernando Pereira, Victor Manuel Pereira, Jorge Rebelo, Hugo Veloso, Bruno Alberto, Felipe Barros, Manuel Lazaro, Luís Filipe Pinto, Lazaro Silveira, Franklin Soares, Teixeira Ribeiro, Luís Miguel dos Reis e Pedro Miguel Reis (Lusitanos).

Taça: Renato Mota (Santa Coloma).

Chipre

Campeonato: Dossa Júnior, Hugo Sousa, Monteiro, Henrique, Silas, Carlitos (Limassol).

Taça: Bruno Aguiar, Margaça (Omónia Nicósia).

Croácia

Campeonato e taça: Tonel (Dínamo de Zagreb).

Eslováquia

Campeonato e taça: Ricardo Nunes (Zilina).

Luxemburgo

Campeonato e taça: Bruno Matias (Dudelange).

Moldávia

Campeonato: João Pereira e José Coelho (Sheriff).

Taça: Bruno Simão (Milsami).