Braga Ciclável quer ver a cidade a andar de bicicleta

Foto
Tal como noutras cidades, em Braga, usar a bicicleta começa a ser moda. E também um negócio ANTÓNIO ABREU

Um bloguer, Victor Domingos, está a pôr os "ciclistas" de Braga a perceber que não estão sós na vontade de pedalar

Pedalar na cidade pode ser divertido. É a sensação que fica, quando conhecemos alguém que substitui o carro pela bicicleta. É assim com Victor Domingos, autor do Braga Ciclável, um blogue que expõe não apenas as pessoas que passeiam em Braga em duas rodas, mas também todos os problemas da cidade que surgem quando nos sentamos em cima de um selim.

Victor Domingos anda de bicicleta desde miúdo, mas só em 2010, quando tinha 29 anos, começou a utilizar este veículo para se deslocar dentro da cidade de Braga. "Vou de casa para o trabalho e vice-versa, ando às compras, vou ao café, ao médico e por aí fora", explica.

Para além de não gastar dinheiro em combustível, estacionamento, multas ou reparações no carro, o tempo que despende em deslocações é muito menor, e aproveita para pôr a conversa em dia com os que caminham na cidade. Esta é a melhor parte de se ter tornado ciclista. "Sinto a cidade como se fosse minha casa, conheço melhor as ruas, e falo com as pessoas que encontro no caminho. É uma espécie de rede social", conta. "Conheço o senhor da mercearia e cumprimento os ciclistas que passam por mim".

Victor pedala durante 15 minutos. Passa por rotundas, estradas que mais parecem vias rápidas ou ruas que parecem não querer a sua presença, enquanto ciclista. "Não é fácil, mas eu sou bastante optimista", refere. No caminho diário, apanha automobilistas "que não conhecem bem o código da estrada" e outros obstáculos como estacionamentos inadequados para bicicletas e vias de sentido único com carros parados em segunda fila.

O medo de andar de bicicleta dentro da cidade ainda se sente nas pessoas, e por isso o ciclista bracarense decidiu desmistificar este assunto com o Braga Ciclável. Publica essencialmente fotografias de pessoas que utilizam a bicicleta no dia-a-dia, como é o caso de Carlos Ferreira, Helena Gomes e Paulo Sousa.

O gosto de andar de bicicleta em Braga não se fica por Victor Domingos. Carlos Ferreira é gerente do Go by Bike, um projecto de aluguer de bicicletas. A empresa pretende "aliar o aluguer de bicicletas à publicidade móvel", ou seja, as bicicletas que aluga têm um espaço frontal e dois laterais, vazios, que permitem colocar publicidade e assim tornar o projecto rentável. Carlos Ferreira tem 31 anos e é de Braga. Leva a bicicleta para todo o lado, "excepto quando está a chover", mas nem sempre teve este hábito. Deixou-se levar depois de ter passado cinco anos em Londres. O seu projecto conta com 23 bicicletas de estilo holandês e três atrelados (para crianças).

A ditadura do carro

Pedalar pela cidade de Braga já faz parte das vidas de Helena Gomes e Paulo Sousa. São de Braga e falam da bicicleta como a parte mais divertida do dia de ambos. "Ainda hoje tenho a mesma sensação que tinha quando comecei a andar de bicicleta. A sensação de liberdade, principalmente nas descidas. Parece que estamos a voar", lembra Paulo Sousa, radialista na RUM.

Ir à livraria, tomar café ou comprar um pedaço de papel "é mais divertido com bicicleta", explica Helena Gomes, gerente do Braga Pop Hostel. "O percurso torna-se mais interessante". "Quando saímos os dois, fazemos sempre uma corrida, damos uma volta maior só porque aquela rua é gira". O facto de estarem em cima das bicicletas faz com que "tenhamos uma diferente perspectiva das coisas", afirma Helena Gomes.