Vítor Constâncio não antecipa saída da Grécia da zona euro

Foto
Vítor Constâncio confia na permanência da Grécia no euro Rui Gaudêncio

O vice-presidente do Banco Central Europeu (BCE), Vítor Constâncio, não acredita na saída da Grécia da zona euro. Durante uma conferência do Instituto de Regulação e Risco, que decorreu em Hong Kong, o ex-governador do Banco de Portugal defendeu que Atenas deve colaborar com a União Europeia na tentativa de travar os efeitos de contágio a outros Estados-membros.

“Não acredito que o pior venha a acontecer na Europa. E não antecipo uma saída da Grécia [da zona euro], mas isso não significa que não venha a enfrentar uma situação difícil”, disse Vítor Constâncio, citado pela Reuters.

A Grécia vai enfrentar novas eleições a 17 de Junho. Na sua edição de hoje o diário britânico Financial Times noticia que o BCE estará a injectar 100 mil milhões de euros na banca grega para evitar que Antenas saia do euro. A operação estará a ser gerida secretamente através do mecanismo de Assistência de Liquidez de Emergência (ELA), utilizado apenas em situações limite, como aconteceu na Irlanda.

Entretanto, o Deutsche Bank, propôs a introdução de uma moeda paralela ao euro na Grécia caso os partidos opositores do plano de austeridade ganhem as eleições legislativas. Um estudo do maior banco privado alemão refere que a medida iria garantir a continuação dos apoios internacionais. “A Grécia poderia assim desvalorizar a sua própria moeda, sem sair formalmente do euro”, explicam os economistas do Deutsche Bank que sugerem o nome de “geuro” para a moeda paralela grega.