Ensino superior

Estudantes do Técnico de Lisboa contra acordo ortográfico

Estudantes do Técnico vão propor às outras associações que os acompanhem contra o Acordo Ortográfico
Foto
Estudantes do Técnico vão propor às outras associações que os acompanhem contra o Acordo Ortográfico Foto: PÚBLICO

A Associação dos Estudantes do Instituto Superior Técnico (AEIST), da Universidade Técnica de Lisboa, opõe-se ao Acordo Ortográfico (AO) e não quer que os alunos que não o adoptem sejam prejudicados.

Em comunicado, os estudantes revelam que apresentaram, no final da passada semana, uma moção para a rejeição do AO à assembleia-geral de alunos e esta foi aprovada, tornando-se a AEIST "a primeira associação de estudantes do país a rejeitar oficialmente" o acordo.

Assim, a associação propõe que os alunos não sejam prejudicados pelos professores por recusarem escrever segundo o AO. A AEIST não vai adoptar o AO nos seus documentos oficiais e vai pedir a revogação do acordo junto dos órgãos de governo do Técnico. A associação vai ainda levar esta posição ao Encontro Nacional de Direcções Associativas (ENDA), onde se reúnem todas as associações de estudantes das universidades e politécnicos do país.