Fotogaleria
Adega da Quinta do Vallado e Escola de Hotelaria e Turismo de Portalegre
Fotogaleria
Fernando Guerra
Fotogaleria
Estrutura Autoportante de Contenção de Estilha, Casa do Arco, sede da Estratégia Urbana e Baixa-House

Prémios FAD 2012: há vida para além de Pedro Gadanho

Entre as 518 candidaturas aos prémios FAD, um dos mais importantes galardões de arquitectura a nível ibérico, foram seleccionados 36 finalistas. Oito são portugueses

Quando os prémios FAD 2012 forem entregues, no dia 12 de Julho, vai lá estar (pelo menos) um português. O curador do MoMa, Pedro Gadanho, foi premiado pelo seu trabalho na categoria Pensamento e Crítica, com o livro “Arquitectura em Público”. Mas há outros portugueses na lista de finalistas, a um pequeno passo da ribalta.  

Ao todo, são oito os finalistas nacionais aos FAD 2012, seleccionados entre 518 candidaturas a um dos mais importantes galardões de arquitectura a nível ibérico. Arquitectura, Interiores, Cidade e Paisagem, Intervenções Efémeras e Pensamento e Crítica foram as categorias dos prémios nesta 54.ª edição.  

Na categoria de Arquitectura, os projectos portugueses seleccionados foram a “Casa C/Z” (ver foto em destaque), na Ilha do Pico, de Inês Vieira da Silva e Miguel Vieira, do gabinete SAMI Arquitectos; a “Adega da Quinta do Vallado” (por onde a Fugas já passou), no Peso da Régua, obra do arquitecto Francisco Vieira de Campos, do atelier Menos é Mais; e a "Escola de Hotelaria e Turismo de Portalegre”, de Eduardo Souto Moura e Graça Correia.  

Projectos de norte a sul do país

A "Estrutura Autoportante de Contenção de Estilha", no porto de Leixões, um projecto do colectivo Menos é Mais, dos arquitectos Cristina Guedes e Francisco Vieira de Campos, e do Proviênciadesign, de Francisco Providência, foi escolhida como finalista na categoria Cidade e Paisagem.  

A "Reabilitação da Casa do Arco para a instalação da Casa da Escrita", em Coimbra, projecto de João Mendes Ribeiro, foi premiada na categoria Interiores. Nessa mesma categoria destacaram-se a sede da “Estratégia Urbana”, projectada por Nuno Sampaio, e a "Baixa-House", de José Adrião.  

Do mesmo arquitecto há ainda o projecto "Magnólia", na praça de Londres, em Lisboa, nomeado na categoria Intervenções Efémeras.   

O júri, que foi nesta edição liderado pelo arquitecto Guillermo Vázquez Consuegra, justificou com comentários elogiosos a escolha das obras portuguesas. Os prémios FAD vão ser entregues no FADfest, festival que vai juntar os premiados e um amplo programa de actividades do mundo do design e arquitectura.

Lê os comentários do júri às obras dos oito finalistas portugueses 

Notícia actualizada às 18h31 do dia 24 de Maio