Futebol

O sonho de Jorge Mendes "é que Portugal vença o Europeu"

Foto
Foto: Jorge Monteiro/Gestifute

O empresário de futebol Jorge Mendes foi agraciado nesta sexta-feira com o Colar de Honra ao Mérito Desportivo pelo Governo português, representado pelo ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares, Miguel Relvas, no auditório das piscinas do Jamor.

“É um orgulho receber esta honra e o reconhecimento do trabalho desenvolvido ao longo de muitos anos, mas devo tudo aos treinadores e jogadores com quem trabalhei. O meu sonho, agora, é que Portugal vença o Europeu”, disse Jorge Mendes, emocionado com a distinção.

Aquele que foi considerado o melhor agente de jogadores do mundo em 2010 e 2011 pela “Globe Soccer” lembrou que Portugal “é uma referência” do futebol mundial “pelos treinadores e jogadores de qualidade” que produz, por ter “o melhor jogador mundial da actualidade e, sem dúvida, o melhor treinador do mundo”.

Em vésperas do início do Euro2012, quando a seleção nacional prepara a sua participação na prova, Jorge Mendes defendeu a ideia de que Portugal “tem jogadores de qualidade para ganhar a qualquer adversário e um grande treinador, capaz de unir o grupo e fazê-lo acreditar que é possível”.

Desafiado a revelar o segredo do seu sucesso como agente de jogadores, sintetizou numa palavra: “O equilíbrio. Para mim, os jogadores são sagrados, procuro sempre protegê-los, mas nunca descurei a relação com os clubes”.

Deu um exemplo: “O Barcelona pagou seis milhões pelo Quaresma. Por esta ou aquela razão, as coisas não correram bem e ele acabou por não continuar. Há sempre aproveitamento de outros clubes que, sabendo da situação do jogador, vêm ter comigo e me pedem para que este vá para lá. Mas, na medida do possível, devo encontrar um equilíbrio, e posso dizer que o Quaresma saiu do Barcelona pelo mesmo valor que foi comprado”.

Miguel Relvas considerou que o reconhecimento público do Estado Português ao empresáriosignifica “maior responsabilidade” sobre os ombros deste e um “incremento para que continue a valorizar os futebolistas portugueses e a prestigiar o país no estrangeiro”. “Era bom que Portugal fosse em todas as actividades a quinta ou sexta potência mundial como é no futebol”, disse Miguel Relvas.

Presentes à cerimónia estiveram figuras relevantes do futebol nacional, tais como os presidentes do Benfica e do Sporting, Luís Filipe Vieira e Godinho Lopes, respectivamente, o seleccionador Paulo Bento, o presidente da FPF, Fernando Gomes, o presidente do Sporting de Braga, António Salvador, e o “patrão” da Olivdesportos, Joaquim Oliveira, entre outros.

Sugerir correcção