Terceira ligação de transporte de gás entre os dois países

Soares da Costa vai construir novo gasoduto para ligar Portugal a Espanha

O porto de Sines é uma das portas de entrada de gás natural em Portugal
Foto
O porto de Sines é uma das portas de entrada de gás natural em Portugal Miguel Manso

A Soares da Costa foi seleccionada pela REN, gestora portuguesa das redes de transporte de electricidade e gás natural, para construir o gasoduto Mangualde-Celorico-Guarda que irá ligar Portugal e Espanha através de Zamora.

A obra tem uma extensão de cerca de 75 quilómetros, com diâmetros de 700 e de 300 milímetros, e o valor da adjudicação ascende a 16,8 milhões de euros, adianta a construtora portuguesa em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários.

O novo empreendimento irá avançar no âmbito do mercado ibérico do gás, uma das questões que estiveram em cima da mesa na última cimeira luso-ibérica, que se realizou no Porto na última terça-feira. O projecto tem vindo a ser defendido pela REN e também foi referido pelo ex-secretário de Estado da Energia, Henrique Gomes (que tinha vindo desta empresa), como essencial para assegurar a segurança do abastecimento nacional de gás.

Este projecto será o terceiro gasoduto que liga os dois países. Portugal recebe uma parte do gás natural que importa da Argélia, através de gasodutos que vêm do Magrebe e entram na Península Ibérica pelo Sul de Espanha antes de atravessarem a fronteira para o lado português. Uma grande parte do restante gás natural entra em território nacional através do terminal de gás liquefeito do porto de Sines e é adquirido à Nigéria.

No seu comunicado, a Soares da Costa lembra também que está presente em Moçambique "há cerca de 30 anos", um país para onde a REN "tem planos de investimento interessantes".

Notícia rectificada às 17h05

O diâmetro é de 700 e 300 milímetros, e não metros, como estava referido.

Sugerir correcção